Jump to content


Search the Community

Showing results for tags 'pesquisa'.

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • TV
    • TV News
    • International TV
    • On Air
    • Big Brother Brasil 22
  • Entertainment
    • Séries e Streaming
    • Movies
    • Music
    • Esportes
  • Geral
    • General Area
    • Coronavirus
    • Tecnologia
    • Politics
  • Parceiros do Eplay
    • Não deixe de visitá-los!
  • Feedback
    • Compra de pontos
    • Site Questions
    • Archive
  • Funhouse EPlay's Geral
  • EPlay+'s Geral

Categories

  • Anúncios
  • Novelas
    • Review
  • Política
    • Review
  • Music
    • Review
  • Esportes
    • Review
  • Cinema
    • Review
  • Reality Shows
  • Varieties

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Website URL


Twitter


Instagram


Spotify


Snapchat


Last.fm


TVShow Time


Banco de Séries


Filmow


Skype


Localização


Interesses

  1. https://valor.globo.com/politica/noticia/2021/07/02/alckmin-lidera-em-cenario-com-divisao-de-voto-da-esquerda-entre-haddad-e-boulos.ghtml
  2. https://valor.globo.com/politica/noticia/2021/07/02/alckmin-lidera-em-cenario-com-divisao-de-voto-da-esquerda-entre-haddad-e-boulos.ghtml
  3. O ex-governador Ciro Gomes (PDT) é o terceiro colocado na disputa presidencial no Ceará , onde fez a sua carreira política, atrás do presidente Jair Bolsonaro e bem atrás do seu neodesafeto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , segundo levantamento feito entre os dias 25 e 29 de junho pelo instituto Paraná Pesquisas. De acordo com a sondagem, Ciro tem 13,5% das intenções de voto no principal cenário, atrás de Bolsonaro (19,4%) e de Lula (45,9%). O senador Tasso Jereissati (PSDB), que também pode ser candidato a presidente da República e que foi padrinho político de Ciro, aparece com 4,3% Ciro Gomes ganhou Ceará em todas as eleições presidenciais que disputou. Em 2018 o resultado no Ceara foi Ciro 41, Haddad 33, Bolsonaro 22. https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/no-ceara-sua-base-eleitoral-ciro-fica-em-terceiro-na-disputa-ao-planalto/ A pesquisa foi feita por meio de entrevistas telefônicas (sem o uso de robôs) com 1.528 eleitores de 84 municípios do Ceará.
  4. Apesar de ainda ser um grupo importante de seu eleitorado, 59% dos evangélicos dizem não confiar no presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O percentual de apoiadores é de 39%, enquanto A 2% não souberam opinar ou não responderam. Os dados são da pesquisa do instituto Ipec. Os evangélicos seguem, porém, mostrando uma confiança maior no presidente do que a média geral da população brasileira. Segundo a pesquisa, a rejeição de Bolsonaro entre todos os entrevistados é de 68%. A pesquisa foi feita no período de 17 a 21 de junho de 2021, com 2.022 pessoas, das quais 560 são evangélicas. A margem de erro é de dois pontos percentuais. https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2021-06-28/59--dos-evangelicos-nao-confiam-em-bolsonaro-pesquisa-ipec.html
  5. PRESIDENTE: Lula - 42.8% Bolsonaro- 41.0% Ciro- 7.0% Mandetta- 3.7% Dória- 1.4% Brancos/Nulos- 4.1% O deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) lidera isolado para governador do Rio de Janeiro, com 33% das intenções de voto, segundo levantamento da pesquisa Atlas realizado entre os dias 18 e 22 deste mês. No mesmo levantamento, o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva (PT) venceria o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) no estado na disputa para a Presidência . O governador bolsonarista Cláudio Castro (PL), que assumiu o cargo após o impeachment de Wilson Witzel (PSC), aparece em segundo lugar com 20,2%. Seu governo é aprovado por 24,3% do eleitorado ante 58,9% de reprovação. A pesquisa foi feita com 807 pessoas entre 18 e 22 de junho de 2021, com convites randomizados pela internet. A margem de erro é de 3% e o levantamento tem um nível de confiança de 95%. https://cdn.revistaforum.com.br/wp-content/uploads/2021/06/atlas-rj-br-062221.pdf
  6. https://www.poder360.com.br/poderdata/so-13-nao-votariam-em-lula-nem-em-bolsonaro/
  7. https://news.gallup.com/poll/350486/record-high-support-same-sex-marriage.aspx Apoio para casamento gay em 70% pela primeira vez PELA 1 º VEZ A maioria dos republicanos agora apóia o casamento do mesmo sexo O apoio entre os idosos atingiu a marca de 60% Apenas 27% são contra em 2021 Era apenas 27% a favor em 1999 EM 22 ANOS, A APROVAÇÃO DOBROU DE 35% PARA 70%
  8. 1º Turno Governador: Zema (Novo) 36 Kalil (PSD) 33 Janones (Avante) 3 Aurea (PSOL) 3 2º Turno Governador: Kalil 41 Zema 41 1º Turno Presidente: Lula 36 Bolsonaro 34 Ciro 7 Amoedo 3 2º Turno Presidente: Lula 53 x Bolsonaro 40 Ciro 47 x Bolsonaro 37 https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:https:%2F%2Fvalor.globo.com%2Fpolitica%2Fnoticia%2F2021%2F06%2F08%2Fzema-e-kalil-lideram-pesquisa-para-governador-em-cenario-que-emula-polarizacao-nacional.ghtml
  9. 1º Turno Governador: Zema (Novo) 36 Kalil (PSD) 33 Janones (Avante) 3 Aurea (PSOL) 3 2º Turno Governador: Kalil 41 x Zema 41 1º Turno Presidente: Lula 36 Bolsonaro 34 Ciro 7 Amoedo 3 2º Turno Presidente: Lula 53 x 40 Bolsonaro Ciro 47 x 37 Bolsonaro
  10. O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) aparece à frente em três cenários para o governo do Rio de Janeiro sondados pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 28 de maio e 1º de junho – em um deles está empatado com a delegada Martha Rocha (PDT). O governador Cláudio Castro (PSC), que vai disputar a sua primeira eleição para o cargo – ele era vice de Wilson Witzel, que sofreu impeachment –, aparece com percentuais que variam de 15,6% a 16,7%, variando entre a segunda e a terceira posição dependendo do cenário. Veja os três cenários abaixo: Cenário 1 Marcelo Freixo 23,8% Martha Rocha 23,1% Cláudio Castro 16,3% Filipe Santa Cruz 2,1% Cenário 2 Marcelo Freixo 23,5% Cláudio Castro 15,6% Rodrigo Maia 12,8% Washington Reis 8% Bernardinho 5,6% Cenário 3 Marcelo Freixo 25,2% Cláudio Castro 16,7% Washington Reis 8,8% Rodrigo Neves 7% Bernardinho 6% O cenário eleitoral do Rio de Janeiro para 2022 ainda está bastante indefinido. Em todas as simulações, o contingente de eleitores que não apontaram um candidato — disseram que vão anular o voto, votar em branco ou em nenhum, não sabem ou não responderam — ultrapassou um terço dos entrevistados Outra variável é que o xadrez eleitoral está bastante confuso, inclusive com alguns políticos tradicionais do estado mudando de partido. O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, trocou o DEM pelo PSD em movimentação visando a eleição do próximo ano. Ainda não está certo quem ele irá apoiar. Uma das possibilidades é Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Já Marcelo Freixo pode trocar o PSOL pelo PSB ou até pelo PDT – é boa também a possibilidade de ele ter o apoio do PT, já que esteve recentemente com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, onde discutiram a formação de alianças para enfrentar o bolsonarismo em 2022 tanto no Rio quanto no país. Outro que vai trocar de legenda, mas não se sabe para qual, é o ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que deixará o DEM após desavenças públicas com a cúpula da sigla – as alternativas principais são o PSD e o PSDB. Tanto Maia quanto Freixo, no entanto, só podem trocar de partidos na janela partidária, em abril de 2022, para não perderem os mandatos de deputados federais. Já no núcleo bolsonarista, o senador Flávio Bolsonaro deixou o Republicanos – para o qual havia migrado em 2020 – e foi para o Patriota, partido que também poderá abrigar o pai, o presidente Jair Bolsonaro. O governador Cláudio Castro deve ser apoiado pelo bolsonarismo. O levantamento do Paraná Pesquisas ouviu 1.530 eleitores em 44 municípios do Rio de Janeiro, por meio de entrevistas pessoais telefônicas (sem o uso de robôs). A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos. https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/eleicoes-2022-marcelo-freixo-lidera-disputa-para-o-governo-do-rio/amp/?utm_source=whatsapp&__twitter_impression=true Pesquisa completa: https://www.paranapesquisas.com.br/pesquisas/pesquisa-estado-do-rio-de-janeiro-situacao-eleitoral-para-o-executivo-estadual-e-legislativo-federal-em-2022-e-avaliacao-da-administracao-estadual-junho-2021/
  11. O presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estão empatados tecnicamente na corrida pela Presidência da República em 2022 entre os eleitores do estado do Rio de Janeiro nos dois cenários pesquisados pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 28 de maio e 1º de junho. No primeiro cenário, com a presença do ex-juiz Sergio Moro e do apresentador Luciano Huck, Bolsonaro tem 34,2% contra 30,3% de Lula – a margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos (veja quadro abaixo). Na segunda simulação, sem Moro e Huck, Bolsonaro tem 35,2% das intenções de voto contra 32,2% de Lula – os dois continuam, portanto, empatados dentro da margem de erro Rejeição Tanto Bolsonaro quanto Lula têm rejeições altíssimas, em torno de metade do eleitorado. Quando o candidato é o presidente, 47,8% dos entrevistados afirmaram que não votariam nele de jeito nenhum enquanto 27% disseram que fariam isso com certeza – outros 22,5% declararam que poderiam votar. Já com Lula, 49,5% rejeitam totalmente a sua candidatura enquanto 22,2% afirmaram que o escolheriam nas urnas com certeza – outros 26,9% disseram que poderiam votar. Na eleição presidencial de 2018, Bolsonaro foi bem melhor em seu berço político. Ele teve 59,79% dos votos válidos no primeiro turno e 67,95% no segundo na disputa contra Fernando Haddad (PT). A pesquisa foi feita por meio de entrevistas pessoais telefônicas (sem o uso de robôs) com 1.530 eleitores de 44 municípios do estado do Rio de Janeiro. https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/rio-de-janeiro-bolsonaro-e-lula-tem-empate-tecnico-em-corrida-para-2022/
  12. A pesquisa do instituto Agora Sei!, divulgada pelo Blog do BG, ouviu 1.611 eleitores em 59 municípios das 19 microrregiões do Rio Grande do Norte. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2,4% para mais ou para menos sobre os resultados totais da amostra. PRESIDENTE No quesito espontâneo, que é aquele em que o eleitor fala o nome que vêm à cabeça, sem interferência de ninguém, o presidenciável Luis Inácio Lula da Silva lidera com 42,4% contra 16,8% do presidente Jair Messias Bolsonaro. O pré-candidato Ciro Gomes ainda foi citado por 3,3%. Os demais nomes não atingiram 1%. Indecisos corresponderam a 27,4%. Já os que afirmaram não votar em qualquer dos nomes corresponderam a 7,9%. GOVERNO PS: Cenário mais provável de acontecer SENADO Fonte: https://www.blogdobg.com.br/
  13. 2018: 1º turno: Bolsonaro 57 Haddad 20 Ciro 8 Alvaro Dias 5 Alckmin 4 Amoedo 3 Meireles 1 2º turno: Bolsonaro 68 Haddad 32 Agora: https://ricmais.com.br/noticias/politica/eleicoes-2022/parana-bolsonaro-venceria-lula-em-segundo-turno-por-453-indica-pesquisa/
  14. Em 2018: Ciro 41 Haddad 33 Bolsonaro 22 Agora: Lula ganhou 18 pontos em relação ao que Haddad teve, Ciro perdeu 18, Bolsonaro intacto desde 2018. https://valor.globo.com/politica/noticia/2021/05/24/no-ceara-ciro-perde-para-lula-e-empata-com-bolsonaro.ghtml
  15. Eleições 2022: pesquisa dos Grupos ND e RIC aponta Lula à frente de Bolsonaro Dados fazem parte de levantamento realizado pelo Instituto Mapa, que ouviu 2 mil pessoas em todas as regiões do país Caso o primeiro turno das eleições presidenciais fossem hoje, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria 36,8% das intenções de voto, contra 26,8% de Jair Bolsonaro (sem partido). Os dados fazem parte da pesquisa realizada pelo Instituto Mapa, contratada pelos grupos de comunicação ND, de Santa Catarina, e RIC, do Paraná. O levantamento ouviu 2 mil pessoas com mais de 16 anos, em todas as regiões do Brasil, de 18 a 20 de maio. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o índice de confiabilidade é de 95%. O levantamento foi feito por meio de entrevistas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. Pesquisa mostra polarização O resultado retrata a atual polarização eleitoral no país. Os possíveis adversários de Bolsonaro e Lula obtêm índices distantes dos líderes: Sérgio Moro 5,1%, Ciro Gomes 5%, Luciano Huck 4,5%, João Doria 3,3%, Luiz Mandetta 2,7%, e João Amoêdo 2,6%. Enquanto isso, os votos brancos/nulos/’nenhum’ chegaram a 5,1%, e os que não opinaram ou indecisos foram 8,4%. Confira: Em 2022 teremos eleição para presidente. Entre estes possíveis candidatos, em quem você votaria, se a eleição fosse hoje?: Em um eventual segundo turno, Lula aparece com 51,4% das intenções de voto, ante a 31,5% de Bolsonaro. Enquanto isso, 11,7% das pessoas ouvidas responderam que votariam branco/nulo e 5,5%, não souberam dizer .Em caso de segundo turno entre Jair Bolsonaro e Lula da Silva, para qual você daria o seu voto, se a eleição fosse hoje?: Estamos entrando na série A [das pesquisas], foi uma pesquisa nacional”, avaliou o presidente do Mapa, José Nazareno Vieira (Zeno). Ele reforçou que o levantamento é baseado em fontes seguras, e muito equilibrado na representatividade proporcional do eleitor brasileiro. A pesquisa é dividida pelas cinco regiões do país, com os pesos proporcionais dos municípios. “Tudo isso muito atento e muito baseado naquilo que é fonte confiável, e posso dizer: ‘esse é o retrato do momento’. Nosso resultado ratifica os últimos resultados apresentados, tanto com a metodologia presencial quanto por telefone”, comentou. Rejeição de Bolsonaro ultrapassa 52% Sobre o índice de rejeição, Bolsonaro apareceu na frente, com 52,2%. Lula ficou em segundo lugar, rejeitado por 28,2% dos entrevistados de todo o Brasil. A pesquisa perguntou “Em qual destes você não votaria de jeito nenhum, qual você rejeita mais?”, com resposta única estimulada. Atrás de Bolsonaro e Lula ficou João Doria, com 4,4% de rejeição, e Ciro Gomes, com 3,9%. Confira: Lula lidera em três regiões e entre as mulheres O ex-presidente Lula está à frente em três das cinco regiões do país. O petista lidera no Norte (47,2%), Nordeste (44,8%) e Sudeste (34,6%), sendo que as duas últimas são os maiores colégios eleitorais do país. O presidente Bolsonaro tem maioria do eleitorado no Centro-Oeste (33,1%) e no Sul (31,5%). Outro ponto da pesquisa aponta que Lula tem a preferência de 39,6% do eleitorado feminino, enquanto Bolsonaro tem a escolha de 19,8%. Entre os eleitores do sexo masculino, há um empate técnico entre os dois principais nomes: Bolsonaro com 34,6% e Lula com 33,6%. Mulheres são maioria do eleitorado de Lula; homens os de Bolsonaro Em um eventual segundo turno, a intenção de votos em Lula seria de 45% do eleitorado masculino e 57,1% do feminino. Por outro lado, Bolsonaro teria 39,2% dos votos do eleitor masculino e 24,5% do voto feminino. Lula lidera em quase todas as faixas de idade, com um empate técnico com Bolsonaro, dentro da margem de erro, entre a população dos 45 a 59 anos. O ex-presidente também tem preferência nos níveis de escolaridade fundamental e médio. Entre os formados em nível superior, há empate técnico entre Lula e o atual presidente. Lula tem a preferência da população economicamente ativa (35,9%) e não ativa (39,7%), contra 30,4% e 15%, respectivamente, obtidos por Bolsonaro. Avaliação do governo Bolsonaro Segundo a pesquisa, a maioria dos brasileiros avalia de forma negativa a gestão do presidente Bolsonaro. Para 55% dos entrevistados, o governo é ruim ou péssimo, enquanto 28,7% se manifestam positivamente, considerando o governo ótimo ou bom. A melhor avaliação do governo está nas regiões Sul e Centro-Oeste, respectivamente, com 37,4% e 37,1%, que consideram a administração de Bolsonaro ótima e boa. Veja: Como você avalia a gestão do Presidente Jair Bolsonaro?: https://ndmais.com.br/politica-brasileira/eleicoes-2022-pesquisa-dos-grupos-nd-e-ric-aponta-lula-a-frente-de-bolsonaro/
  16. Em 2018: 1ºTurno: Bolsonaro 66 Haddad 15 Ciro 7 Amoedo 4 Alckmin 4 Alvaro Dias 1 Meireles 1 2º Turno: Bolsonaro 76 Haddad 24 AGORA: https://ndmais.com.br/politica-brasileira/eleicoes-2022-bolsonaro-lidera-pesquisa-do-grupo-nd-em-santa-catarina/
  17. Blog do Magno Martins Faltando um ano e seis meses para as eleições de 2022, o Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), foi a campo, com exclusividade para o Blog do Magno Martins, aferir o primeiro e inédito cenário na disputa para o Governo de Pernambuco. No quadro em que aparecem todos os prováveis candidatos, Marília Arraes (PT) lidera numa posição bastante confortável. Apontado como nome natural das forças governistas, o ex-prefeito do Recife Geraldo Júlio (PSB) não parece competitivo. Está abaixo de Raquel Lyra (PSDB) e de Anderson Ferreira (PL), além de despontar como o mais rejeitado entre todos os pré-postulantes. Se as eleições para governador fossem hoje, Marília teria 26,8% dos votos, três vezes a mais do que Raquel Lyra, que aparece em segundo lugar, com 9%, seguida de Anderson, com 7,4%. Geraldo Júlio vem em seguida, mas empatado, tecnicamente, com Miguel Coelho (MDB). Tem 6,7% e Miguel 5,6%. Também incluído entre os pré-candidatos, o ex-ministro José Múcio Monteiro (sem filiação partidária) aparece com 3,3%. Colocado como opção governista, o secretário da Casa Civil, Zé Neto, embora seja o mais desconhecido de todos, ainda foi citado por 2,1% dos entrevistados. Brancos e nulos somam 19% e indecisos formam um batalhão de 20%. Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é estimulado a citar o nome do candidato sem o auxílio da lista, Marília também lidera. Aparece com 6,6%, seguida de Raquel, com 3,7%, Anderson (1,6%), Geraldo (1,4%), José Múcio e Zé Neto, ambos com 0,5%. Neste cenário, os indecisos sobem ao impressionante índice de 68,2% e brancos e nulos ficam na faixa dos 13,3%. Quando o Opinião pesquisa o cenário entre todos os candidatos, trocando o nome de Marília Arraes pelo do senador Humberto Costa (PT), quem passa a liderar, numericamente, embora num cenário de empate técnico, é Raquel Lyra, prefeita de Caruaru, apontada com pré-candidata do PSDB ao Palácio das Princesas. Neste cenário, se as eleições fossem hoje, a prefeita da capital do Agreste seria a mais votada, com 11,3% dos votos, seguida de Humberto, com 9,9% e Geraldo Júlio, com 9%. Anderson vem em seguida, com 7,8%, Miguel Coelho aparece na sequência, com 5,8%, José Múcio chega a 3,6% e Zé Neto, 2,4%. Brancos e nulos representam 23,8% e indecisos chegam a 26,4% dos eleitores consultados. Quanto à rejeição, Geraldo Júlio é o primeiro. Entre os que disseram que não votariam nele de jeito nenhum, 10,3%. Marília vem seguida, com uma taxa de 8% de eleitores que não votariam nela em nenhuma hipótese, seguida de José Múcio (7%), Zé Neto (5%), Raquel Lyra (3,5%), Anderson (3,1%) e Miguel Coelho, o menos rejeitado, com 2,6% dos eleitores que disseram que não votariam nele de jeito nenhum. A pesquisa foi a campo entre os dias 7 e 11 últimos, sendo aplicados dois mil questionários em 80 municípios de todas as regiões do Estado. O intervalo de confiança estimado é de 95,5% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. https://www.blogdoeuflavionunes.com/marilia-arraes-lidera-corrida-pelo-governo-de-pernambuco-diz-instituto-opiniao/ @Henri @Massis @Faxi
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.