Jump to content


Search the Community

Showing results for tags 'tv paga'.

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • TV
    • TV News
    • A Fazenda 13
    • Retro TV
    • International TV
    • On Air
  • Entertainment
    • Séries e Streaming
    • Movies
    • Music
    • Esportes
  • Geral
    • General Area
    • Coronavirus
    • Tecnologia
    • Politics
  • Parceiros do Eplay
    • Não deixe de visitá-los!
  • Feedback
    • Compra de pontos
    • Site Questions
    • Archive
  • Funhouse EPlay's Geral
  • VegClub's Geral
  • EPlay+'s Geral

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Website URL


Twitter


Instagram


Spotify


Snapchat


Last.fm


TVShow Time


Banco de Séries


Filmow


Skype


Localização


Interesses

  1. ALF

    tv paga CNN Brasil

    CNN Brasil é um canal de notícias por assinatura brasileiro em propriedade da WarnerMedia, uma subsidiária da AT&T. Licenciada pela rede de notícias estadunidense CNN. No Brasil será lançada em março de 2020 por Douglas Tavolaro, ex-diretor de jornalismo da RecordTV e por Rubens Menin, proprietário da MRV Engenharia. Sua sede fica na Avenida Paulista, em São Paulo, com filiais no Rio de Janeiro e em Brasília, além de filiais internacionais, com cerca de 400 jornalistas. Estreia em Março
  2. Faxi

    tv paga GloboNews

    16:08 e nada, deve ter dado pau na Globo News SP de novo.
  3. Marc

    tv paga Mais na Tela

    Tópico para comentar as novelas e demais programas exibidos no canal Mais na Tela. Novelas atualmente em exibição: ✨ A Rainha Sou Eu (La Reina Soy Yo) 💣 Novamente Apaixonados (Aşk Yeniden)
  4. eplay

    tv paga Multishow

    ~ em construção ~ Tópico para comentar a programação do Multishow, canal para o público jovem da Globosat.
  5. Band News origina "provedor" Rede inaugura seu canal de notícias; virão ainda um infanto-juvenil e um internacional DA REPORTAGEM LOCAL A ESTRÉIA amanhã, às 8h, do canal de notícias Band News marca o início das atividades do grupo Bandeirantes como programador ou "provedor de conteúdo", como eles se autodefinem. Além do canal jornalístico, que será distribuído pela DirecTV, TVA e operadoras da NeoTV -que reúne empresas que não contam com canais Globosat-, a rede pretende criar um canal infanto-juvenil, o Band Kids, no segundo semestre, e outro voltado para brasileiros no exterior, em 2002, com atrações da Band e do Band News em sua grade. O Band News estará disponível para cerca de 1 milhão de assinantes. O canal não terá programas, mas "módulos de informação" com 15 minutos de duração. Na primeira metade, será exibido noticiário brasileiro e internacional. Na segunda, haverá notícias de cultura, meteorologia, saúde, esporte e tecnologia. "Por exemplo, se mostrarmos uma rebelião em um presídio, 15 minutos depois, o noticiário será atualizado e poderá trazer uma entrevista com o diretor do presídio e mais informações", diz Fernando Mitre, diretor de jornalismo da Band. O novo canal recebeu investimentos de cerca de US$ 6 milhões. A cifra depositada no Band Kids foi ligeiramente inferior, segundo Roberto de Oliveira, vice-presidente da Bandeirantes. O Band Kids é um "filhote" do programa homônimo exibido pela Band. Alguns dos desenhos que já são exibidos na atração também estarão no canal, mas a aquisição dessas animações exigiu cuidados redobrados. "Adquirimos os direitos de exibição de vários desenhos para as TVs paga e aberta. Assim como o Band News, o Kids também terá 24 horas de programação. Prevalecerão em sua grade as animações japonesas, que agradam ao público infanto-juvenil, mas também aos adultos", afirma Oliveira. Entre os desenhos comprados pela rede visando o Band Kids, está a série "Slayers", uma "japanimation" com 130 episódios. Segundo Oliveira, há também negociações para que o Band News esteja disponível para usuários do serviço Ajato, empresa ligada à TVA que provê acesso à Internet em banda larga (de alta velocidade). "Queremos criar produtos para todas as mídias." Ele afirma também que a entrada dos canais produzidos pela Band na grade de operadoras como a Net e a Sky, concorrentes, respectivamente da TVA e da Net, ocorrerá naturalmente. "Em três ou quatro anos, todos os canais devem estar disponíveis para todas as operadoras." (BRUNO GARCEZ) http://www1.folha.uol.com.br/fsp/tvfolha/tv1803200110.htm
  6. Análise TV paga enfrenta grave crise Quando a TV Paga foi implantada no Brasil, analistas previram que este seriam um dos setores de maior crescimento na economia do pais. E o começo não foi diferente. O crescimento anual foi de dois dígitos. Ações de empresas do setor como a Multicanal tiveram ótimo desempenho na Bolsa de Valores e a previsão para o ano 2000 era de atingir a marca de 8 milhões de assinantes ( no momento são 2,4 milhões de assinantes). O cenário no entanto começou a mudar a partir de 1997. Apesar da grande quantidade de novas assinaturas, notava-se um aumento no numero de desistências e da inadimplência. Neste ano de 1998, o improvável está acontecendo: a empresas lutam para simplesmente manterem o atual número de assinantes. A taxa de inadimplência pulou de 6% para 16% e a rotatividade chegou a níveis absurdos, variando de 30% a 60%. Sem crescimento capaz de custear os pesados investimentos realizados, as operadores mergulham numa profunda crise, contabilizando pesados prejuízos. O que teria levado este setor a um cenário tão inesperado? Algumas analises culpam a crise econômica provocada pelo colapso da economia asiática como grande responsável. Mas uma analise mais profunda desmente este argumento. Estamos num ano de Copa do Mundo, período em que há um crescimento de todos os setores envolvidos. Assim como ocorreu o aumento da venda de televisores e das verbas publicitarias, também era de se esperar que houvesse um forte crescimento da TV paga. Afinal, ela possui condições de oferecer produtos diferenciados como a transmissão de jogos em horários alternativos, mesas-redondas, etc. Mas o que tem acontecido é uma preocupante diminuição da audiência das TVs Pagas e a estagnação do número de assinantes. O que vem ocorrendo é explicado pela postura equivocada adotada pelos empresários do setor. No inicio era necessário se criar uma infra-estrutura para a operação. A instalação de antenas, cabos e satélites eram a principal prioridade. A venda de assinaturas ocorria sem maiores problemas criando um base de sustentação financeira. Estes assinantes eram formados por famílias da classe A e B, de alta poder aquisitivo e/ou grande interesse em assimilar culturas diversas e novos conhecimentos. Em virtude disto, a programação oferecida foi bem recebida. A medida em que as TVs pagas aumentaram sua base de assinantes, deparou-se com novos perfis de assinantes. Já não bastavam canais como o Sony, Superstation, CNN ou RAI, entre outros, que ofereciam uma programação em língua estrangeira e sem qualquer forma de tradução. Para piorar as coisas, empresas como a NET promoveram atualizações tecnológicas obrigando seus assinantes a arcar com as despesas. A repulsa foi inevitável e o resultado foi um clima de insatisfação com o serviço oferecido, levando a NET a se tornar uma da lideres de reclamações no PROCOM. O erro da NET num primeiro momento beneficiou a TVA que obteve desde então um desempenho superior. Mas mesmo a TVA também vem enfrentando sérios problemas. É na falta de sensibilidade das operadoras ante o gosto do público brasileiro que encontramos a principal causa da crise do setor. Não basta uma enorme quantidade de canais. Hoje, o proprietário de antena parabólica de banda C possui a sua disposição cerca de 14 canais abertos, todos em português, com produção local, atendendo aos mais diferentes gostos e sem nenhuma despesa ao espectador. Um assinante de TV paga recebe num pacote popular uma quantidade semelhante de canais, sendo a maioria produzidos no exterior e originalmente destinados a classe média norte-americana, muitos sem qualquer forma de tradução. Um bom exemplo disto é a CNN. Qual interesse pode ter a maioria dos espectadores brasileiros em assistir tal canal? Mesmo assim, todos os pacotes disponíveis incluem a CNN. Mesmo o CBS Telenoticias, que ao menos é em português, possui dificuldades em atender as espectativas. A produção do canal é feita em Miami e boa parte do noticiário é preenchido com mateiras produzidas pela CBS para atender ao publico norte-americano. Faz-se apenas uma dublagem sobre a reportagem. A falta de produção de programas no Brasil leva a criação de um novo problema: a falta de identificação do público com o canal. Faltam rostos, pessoas que possibilitem o surgimento de uma relação mais forte com o espectador. É incrível que um canal como o ShopTime possua um grande numero de fãs, explicado pelo fato de ser um dos poucos canais onde o público pode associar o canal a imagem de seus apresentadores. Verifica-se também um excesso de reprises na maioria dos canais, o chamado horário alternativo. Canais como o Eurochanel chega a repetir dezenas de vezes o mesmo filme. Isto diminui a noção de valor do mesmo, dando-se a impressão de se possuir apenas uma fração de canal. Resta ainda o problema da forma como os pacotes de canais são compostos. A maioria das pessoas prefeririam escolher os canais comporiam o pacote a ser adquirido, mas são obrigadas a assinar dezenas de canais sem o menor interesse. Como podemos ver, não são poucos os problemas enfrentados pela TV paga no Brasil. E não adianta argumentar que na Argentina mais de metade das residências possuem TV paga. A situação é completamente diferente. A Argentina por ser um pais de língua hispânica, possui uma maior disponibilidade de canais na língua nativa. O argentino que possui uma enorme admiração pela cultura européia, o que também contribui para a aceitação da programação oferecida, além é claro do baixo preço da assinatura. Na Argentina o valor da assinatura é US$ 30,00, nos Estados Unidos é US$ 39,00 e no Brasil a média é de R$ 42,00. Segundo a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) a diferença de custo deve-se ao potencial menor de assinantes no Brasil, 38 milhões, contra 45 milhões do restante da América Latina que fala a língua hispânica. Ou seja, uma diferença de 18% de possíveis assinantes justifica um valor superior a 30% no preço da assinatura. Não justifica também a pequena quantidade de programas destinados ao especificamente ao brasileiro. Temos um público cada vez mais ansioso por pela cultura nacional, por samba, forró, boi-bumbá, pagode e sertanejo. Por novelas e programas de auditório. A incapacidade das operadoras em reconhecer esta preferência é gritante. Ainda se pensa em cabos, postes e satélites. A programação oferecida ou é elitizada ou destina originalmente a classe média americana. Alguns utópicos, por sua vez, afirmam que a TV Paga não irá se popularizar, que Ratinhos e Gugus não terão vez na programação em nome de uma suposta qualidade. Pergunta-se então como poderá um dia a TV paga ser popular no Brasil? Tais afirmativas não contradizem completamente a proposta inicial da TV Paga? Aonde está a democratização da televisão, os canais regionais e comunitários, os novos empregos para os artistas e profissionais (talvez em Miami e Holywood)? Tomem como exemplo a TV paga nos Estados Unidos e na Europa cujo o sucesso foi função de conseguir oferecer uma programação ao gosto do grande público, incluindo aí os Geraldos e os Eurotrash da vida, o chique e o brega, o luxo e o lixo. Não há outro caminho para a TV Paga no Brasil. Ou os empresários mudam sua mentalidade bitolada, voltando suas atenções para o seu principal produto, que é o entretenimento, disponibilizando uma programação mais atraente e brasileira, ou serão substituídos, após suas inevitáveis falências, por outros mais competentes e com visão. https://web.archive.org/web/20021109030811/http://www.geocities.com:80/TelevisionCity/Studio/4067/n0507981.html
  7. A Dataxis, aquela empresa especializada em informações sobre o mercado de tv por assinatura acaba de liberar mais um estudo bem interessante sobre a mudança de hábito à qual as operadoras de tv por assinatura em todo o mundo estão sendo forçadas por conta da crescente perda de assinantes, principalmente nos mercados mais antigos e tradicionais, o caminho encontrado por elas para conter a sangria é investir cada vez mais em receptores cada vez mais avançados. Enquanto a solução que as operadoras aqui no Brasil estão adotando é colocar a culpa na pirataria da tv por assinatura, na Netflix e fazer propagandinha na tv falando que as pessoas estão querendo arrumar problemas se não assinarem um pacote com elas, o estudo da Dataxis mostra que as operadoras mas tradicionais no mercado estão mesmo focando é no que o cliente deseja para conseguir fidelizar este público para os seus serviços. A Dataxis analisou as ofertas das grandes operadoras de tv por assinatura em todo o mundo nos úlitmos três anos e detectou um grande acréscimo de tecnologia para conteúdo conectado nestas ofertas, veja só os principais pontos elencados pela Dataxis: – O 4K está vindo muito forte nos pacotes mais novos e aparece em 40% das novas ofertas, é desejado pelos clientes e deve se tornar o padrão de mercado em breve. – Os clientes querem ter múltiplos sintonizadores em um mesmo receptor e querem poder gravar a mais de um canal ao mesmo tempo, por isto as operadoras estão oferecendo receptores com um HDD imenso ou mesmo com múlitplos HDDs e múltiplos sintonizadores para atender a esta demanda. – Integração OTT é o mínimo que qualquer operadora deve oferecer, ou seja, além da tv linear tem que ter as plataformas online e parcerias com boas plataformas como a Netflix, por exemplo. – Android TV é a plataforma que os assinantes querem usar nos principais mercados da tv por assinatura, 30% das novas ofertas de 2017 incluiram receptores Android TV mas por enquanto este tipo de receptor ainda não é usado por uma grande base de assinantes da tv paga. Muitas grandes operadoras de tv do mundo ainda estão receosas por oferecer o Android TV e estão encomendando soluções específicas para seus receptores… O que pode se traduzir em mais um tiro no pé já que a Dataxis aponta que nos próximos anos o Android TV deve ser a base para o crescimento das assinaturas de pacotes de tv, em resumo, um caminho sem volta. https://gps.pezquiza.com/desbloqueio-gps/operadoras-de-tv-obrigadas-a-aderir-ao-android-tv-diz-estudo-da-dataxis/
  8. Um canal de TV por assinatura que exiba, 24 horas por dias, episódios dos seriados Chaves e Chapolin, sucesso entre diferentes gerações, pode se tornar realidade em breve. A Simba Content, joint venture formada por SBT, Record e RedeTV, começa a planejar a criação de novos canais que podem entrar na grade das operadoras de TV paga – assim que as negociações com tais empresas tiverem uma conclusão positiva. De acordo com informações obtidas pela reportagem, a Simba Content começa a formular algumas ideias de canais que podem compor o pacote da empresa que, por enquanto, é restrito aos programas de SBT, Record e RedeTV. A ideia é aproveitar o conteúdo e até mesmo a equipe desses três veículos para produzir novos formatos. Segundo fontes envolvidas no processo, uma das ideias da joint-venture é criar um canal apenas para exibir episódios dos seriados Chaves e Chapolin. A Simba Content e o SBT já teriam, inclusive, iniciado conversas com a Televisa, rede de televisão mexicana detentora dos direitos das séries, para viabilizar o projeto. A ideia foi inspirada no pedido de muitos dos fãs dos seriados, que sempre protestam quando ao SBT retira o Chaves do ar em algumas mudanças de programação. Além do famoso personagem da Vila, a Simba também estuda a criação de um canal de documentários, um de game-shows e variedades – que reunirão programas já exibidos no SBT, Record e RedeTV – e também teria atrações inéditas e um outro canal apenas para exibir programas e itens de acervo dos três canais (do mesmo estilo do canal Viva, da Globosat, que resgata produtos de sucesso da grade da Globo). http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2017/04/24/simba-planeja-criar-canal-do-chaves.html quebraram a cara
  9. O AMC Networks International – Latin America anunciou o lançamento do canal AMC na NET e na Claro HDTV, o principal sistema integrado de serviços de telecomunicações da América Latina, uma propriedade da Claro Brasil. Graças ao acordo, o AMNCI – Latin America acrescentará mais de 6 milhões de novos assinantes, expandindo sua presença no Brasil e confirmando o seu posicionamento como uma das empresas de TV por assinatura de crescimento mais rápido da região. Os assinantes da Net e da Claro TV poderão desfrutar a programação do AMC, composta por séries originais e filmes, a partir de 16 de novembro. “Este acordo reafirma o nosso compromisso com o Brasil e nosso desejo de oferecer aos telespectadores do país as aclamadas séries do AMC, que é nosso principal canal. Ele lança tendências no mercado de TV paga da América Latina e é uma das redes que crescem mais rapidamente na região”, comentou o Presidente do AMC Networks International Iberia & Latin America Eduardo Zulueta. “O lançamento do canal AMC traz aos nossos assinantes acesso a conteúdos exclusivos e produções originais que estarão disponíveis on demand em diversos dispositivos pelo aplicativo do NOW. Os clientes poderão assistir seus programas favoritos em qualquer lugar, a qualquer hora”, ressalta o diretor de programação e conteúdo da Claro Brasil, Fernando Magalhães. Durante anos, produções originais e de qualidade excepcional têm sido os pilares do sucesso do AMC no mundo inteiro. Mais recentemente, o principal canal do AMC Networks se destacou como o criador de algumas das produções mais originais, bem-sucedidas e comentadas da televisão contemporânea, como Fear the Walking Dead, Into the Badlands e The Son, títulos que têm redefinido a maneira como as histórias são contadas na paga. Estas e outras séries, como The Terror, que estreia no início de 2018, reforçam a reputação de qualidade e inovação do AMC e contribuem para a sua promessa de trazer produções aclamadas ao redor do mundo para a América Latina. http://vcfaz.tv/artigo.php?t=244167
  10. A partir de hoje, os clientes da NET e Claro HDTV poderão conferir os conteúdos do Nat Geo Kids no NOW. Tudo isso, antes mesmo da estreia no linear. O canal que entra na grade programação no dia 03 de outubro, traz com exclusividade algumas das suas atrações para serem assistidas antecipadamente, quando, onde e quantas vezes quiser. O novo canal, que chega em HD (612) para os clientes das duas operadoras e em SD (112) para os assinantes da Claro HDTV, traz uma programação dedicada a crianças de 4 a 7 anos, com conteúdo repleto de ciência, exploração, aventura e conservação. Entre as animações que estarão disponíveis no NOW, os destaques são As Aventuras de Blinky Bill com o coala Blinky e seu amigo lagarto Jacko, Ready Jet Go!, onde três amigos embarcam em grandes aventuras para explorar o sistema solar e As escolhas de Chuck, que a cada episódio, um garoto de 10 anos vive uma nova aventura diferente. http://vcfaz.tv/artigo.php?t=243481
  11. Big Little Lies foi a produção da HBO mais premiada no Primetime Emmy® deste ano. Para comemorar, o canal HBO preparou uma maratona no sábado, 23 de setembro, com a exibição dos sete episódios da série. A partir das 15h, os assinantes poderão rever o sucesso protagonizado por Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Shailene Woodley, Alexander Skarsgård e Laura Dern. Foram 8 prêmios Emmy® para Big Little Lies, incluindo: Melhor Série Limitada; Melhor Atriz em Série Limitada ou Filme (Nicole Kidman); Melhor Ator em Série Limitada ou Filme (Alexander Skarsgård); Melhor Atriz Coadjuvante em Série Limitada ou Filme (Laura Dern); Melhor Direção em Série Limitada, Filme ou Especial de Drama (Jean-Marc Vallée); Melhor Elenco em Minissérie, Filme ou Especial; Melhor Figurino em Série, Série Limitada ou Filme Contemporâneo; Melhor Supervisão Musical. http://vcfaz.tv/artigo.php?t=243369
  12. Conforme você já leu aqui o canal infantil Nat Geo Kids estreia no mercado brasileiro no próximo dia 3 de outubro. A novidade nasce como o ambiente para que crianças de 4 a 7 anos possam desfrutar de conteúdos voltados para ciência, exploração, aventura e conservação. Até o momento já estão confirmados acordo com quatro operadoras para distribuição do novo canal. Os assinantes da Oi TV terão o Nat Geo Kids já a partir do dia 3 de outubro. As operadoras SKY, NET e Claro também já contam com a acordo para transmissão, mas não confirmaram até o fechamento desta nota a data de estreia do novo conteúdo. “A entrada do Nat Geo Kids com uma programação 100% infantil aumenta nosso portfólio para 13 marcas no Brasil. Os pais passam a ter agora um destino seguro e multiplataforma para seus filhos onde a Diversão se encontra com o Conhecimento. A programação poderá ser vista na TV ou, quando e onde quiser, no App Nat Geo Kids. Tudo isso com o selo de Garantia de uma das marcas mais respeitadas do mundo: National Geographic”, conclui Michel Piestun, SVP & GM Brasil. http://vcfaz.tv/artigo.php?t=243346
  13. Estreia dia 04/09 às 21h30 no Mais Globosat. Acabou de passar a chamada. Entrei no site do canal e não foram capazes nem se quer de fazer uma notinha sobre.
  14. Como você já ficou sabendo aqui no VCFAZ.TV, a Globosat estreia em breve seu segundo canal infantil. O Gloobinho será voltado ao público de 2 a 5 anos de idade e chega para oferecer conteúdo para as crianças na pré-escola e compor a oferta da unidade juntamente com o Gloob. A logomarca do canal foi divulgada pelo site da revista Exame e o VCFAZ.TV te adianta com exclusividade as primeiras atrações que irão compor a grade do novo canal. Um dos destaques será "The Furchester Hotel". A série é um spin-off de "Sesame Street" ("Vila Sésamo"), com a presença de personagens conhecidos do público como Elmo e Come-Come. O Hotel Furchester é um hotel de meia estrela que pertence a uma família de monstros, que juntamente com Elmo e Come-Come descobrem como resolver diferentes problemas que são apresentados pelos convidados do Hotel Furchester. A animação "Miffy's Adventures Big and Small", acompanha Miffy, uma coelhinha doce, inteligente e muito fofa que gosta de aprender sobre o mundo ao seu redor. Junta a seus melhores amigos vive aventuras, grandes e pequenas. A animação coreana "Woorooroo" apresenta um mundo não convencional, onde o diálogo e a imagem são reduzidas para capacitar as crianças a imaginar suas próprias histórias e chegar às suas próprias conclusões. Ainda tem a série animada "Leo The Wildlife Ranger", que segue Leo, um aventureiro com um coração de ouro, que se preocupa muito com os animais da natureza. Ele explora a diversidade de tesouros da vida selvagem ao redor do nosso belo planeta. Com ajuda da sua pequena irmã, eles irão salvar animais em perigo e farão tudo o que podem para ajudar os animais. As atrações internacionais ainda não tem títulos em português. O Gloobinho tem previsão de estreia para outubro e já está confirmado para os assinantes da operadora SKY. http://www.vcfaz.tv/artigo.php?p=1664549
  15. Os fãs de Luan Santana provaram que o cantor também é paixão nacional. A estreia de “Canta, Luan”, ao vivo no Multishow, garantiu o 2º lugar na Pay TV na última quarta, só ficando atrás do futebol. Mais de 1,5 milhão de pessoas passaram pelo canal. Na web, o engajamento do público levou o programa ao Trending Topic mundial, com 254 mil tweets e uma média de 19 tweets por usuário. No Facebook foram 1,1 milhão de videoviews e no Instagram, mais de 1 milhão de pessoas alcançadas. O Multishow permitiu que os fãs participassem ativamente da rotina de Luan. Ser acordado por uma buzina e cantar numa banheira de espuma foram alguns dos pedidos atendidos pelo cantor, que abriu pela primeira vez a sua intimidade para o público e esteve o tempo todo acompanhado por uma equipe do canal na ação “24 horas com Luan”. Apostando no formato multiplataforma, o Multishow ainda trouxe dois dos maiores fenômenos da internet - Whinderson Nunes e Thaynara OG - para comandar um esquenta ao vivo que começou meia hora antes da TV no canal do Multishow no YouTube e contou com a presença dos convidados do programa Alcione e Thiaguinho. No Multishow Play, a média de horas consumidas durante a estreia foi quinze vezes maior do que as demais horas do dia. Na próxima quarta, dia 09, Ludmilla e Nego do Borel são os convidados de Luan no palco, que vai mostrar sua performance no funk pela primeira vez. Na web, quem comanda a transmissão ao vivo é a dupla de youtubers Maicon Santini e T3ddy. http://vcfaz.tv/artigo.php?t=242596
  16. Na próxima semana, o GNT começa a temporada de estreias de novas temporadas. As novidades começam no dia 07 de agosto, a partir das 19h, com os novos episódios do programa "Mais Cor, Por Favor" vai colorir a semana, de segunda a sexta. Apresentado pela publicitária especializada em trabalhos manuais, Thalita Carvalho, a atração traz uma novidade: Gabriela Pileggi, do Estúdio Jardineiro Fiel, chega para ensinar arranjos de plantas pensados para cada ambiente e dar dicas de manutenção. No mesmo dia (07), às 20h, Rita Lobo volta com sua "Cozinha Prática". Nesta temporada, . Rita Lobo explora a versatilidade dos alimentos que a gente encontra em feiras de todo o Brasil. E dá um monte de dicas para incrementar o arroz com feijão e preparar PFs variados, coloridos e saudáveis de verdade. Ela ensina a transformar alimentos que estão na geladeira em pratos saborosos para o dia a dia. Ainda no dia 7, às 20h30, estreia a nova temporada de "Desengaveta", com Fernanda Paes Leme no comando. A cada episódio, famosos doam peças de seu guarda-roupa para serem vendidos na lojinha online do programa. O valor arrecadado vai beneficiar a instituição INCAvoluntário. Na estreia, Fê invade o armário da influenciadora digital Camila Coutinho. Às 21h, Karol Conka volta com o "Superbonita". A rapper vai às ruas para conhecer mulheres únicas e conversar sobre os mais variados temas pertinentes ao universo feminino. Na terça-feira, 08 de agosto, às 20h, o reality "Vida + Bela" retorna à programação com mais receitas feitas pela apresentadora, que junto com a família, desmitifica os hábitos e práticas saudáveis, muitas vezes incomuns, de sua rotina. Às 21h, a consultora em organização, Micaela Góes, está de volta revolucionando a vida dos bagunceiros com o "Santa Ajuda". Nesta nova temporada, além de contar com o auxílio da Vovó Risoleta, que segue dando valiosas dicas, Micaela conta ainda com o reforço de Alê Monteiro, especialista em instalações e reparos. Encerrando o dia, o arquiteto Maurício Arruda, ao lado de Carol Armellini e Paulo Biacchi, tem o desafio de reformar cômodos que causam problemas na vida de seus moradores, no "Decora". A atração vai ao ar às 22h. A partir de quinta-feira, dia 10 de agosto, às 20h, começam os novos episódios de "Tempero de Família". Agora Rodrigo Hilbert faz uma verdadeira imersão na gastronomia lusitana. Trazendo convidados portugueses e brasileiros, Rodrigo vai preparar desde pratos tradicionais do Brasil até as receitas que são novidades aqui, mas tradicionais em Portugal. Às 20h30, o programa "Cozinheiros em Ação" continua em busca do melhor cozinheiro de comida caseira, mas agora com novo time. Sob o comando de chef Thiago Castanho, do premiado restaurante paraense Remanso do Bosque, a competição tem novos jurados, de diferentes partes do Brasil: Rusty Marcellini, Dona Carmem Virginia e Lígia Karazawa. Às 21h30, o "Que Marravilha! Revanche" volta às origens, dando chance para pessoas que não têm intimidade com panelas. Após aprenderem truques e receitas com Claude, eles terão que cozinhar em suas próprias casas para impressionar seus convidados. "Perto do Fogo", com Felipe Bronze, também retorna no dia 10 de agosto, às 22h15. Desta vez o homenageado é o próprio Brasil. Com receitas do Oiapoque ao Chuí, o chef vai preparar desde carne de sol assada a joelho de porco com repolho. A churrasqueira irá para o Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Goiás e Pernambuco, trazendo sempre receitas surpreendentes feitas na brasa. Gabriela Kapim também está de volta. Para ajudar crianças com problemas na alimentação, a nutricionista comanda o "Socorro! Meu Filho Come Mal", que estreia no dia 11 de agosto, às 21h. Durante duas semanas, crianças vão visitar a Casa da Kapim depois da escola. Lá elas vão vivenciar uma rotina saudável, com boa alimentação, ajudando na cozinha e descobrindo um novo mundo, onde comer também pode ser divertido. Encerrando, a temporada de novas temporadas, na sexta-feira, 18 de agosto, às 20h, o programa "Fazendo a Festa" volta com Fernanda Rodrigues e um time completo de especialistas, para realizar o sonho de pessoas entre 4 e 18 anos de terem a grande festa que sempre imaginou. O tema do primeiro episódio será a personagem Moana. http://vcfaz.tv/artigo.php?t=242518
  17. Lançado em 2012 pela Globosat, o Gloob rapidamente se tornou um dos canais com maior audiência da TV por assinatura, deixando a programadora animada com o projeto. Em entrevista concedida à revista TV Niños, Paula Taborda dos Guaranys, diretora de conteúdo do Gloob, revelou que a Globosat lançará este ano o Gloobinho, que terá programação dedicada ao público pré-escolar, com idade entre 2 e 5 anos. http://www.infoanimation.com.br/2017/08/globosat-lancara-novo-canal-infantil.html
  18. A partir da próxima quinta-feira, dia 23 de fevereiro, o canal de notícias BandNews passa a ser transmitido também em alta definição pelas operadoras NET e Claro HDTV, no canal 579. O acordo operacional para a implantação do BandNews HD foi acertado pelo Grupo Bandeirantes com a América Móvil (proprietárias das duas operadoras) em dezembro do ano passado – e a partir de então foram iniciados os necessários testes em equipamentos e linhas de transmissão. A expectativa na Band é que o sinal HD contribua para alavancar ainda mais a audiência do BandNews, que vive uma curva ascendente desde o ano passado. Em 2016 a audiência média cresceu 40%, se comparada a 2015 – e por várias vezes o canal ficou em primeiro lugar no período da manhã, principalmente entre as 6h e 7h. Tudo isso decorreu de reformulações estruturais, de programação e conteúdo, realizadas no canal. Desta vez é um hábito do consumidor que deverá contribuir para ampliar a audiência do Bandnews. Vcfaz http://www.vcfaz.tv/artigo.php?p=1650644
  19. Edir Macedo em evento da Igreja Universal: bispo é árduo defensor da cobrança de sinal digital DANIEL CASTRO - Publicado em 14/02/2017, às 05h44 A briga entre a Sky e a Fox foi só um aperitivo do que executivos de três das maiores redes do país preveem para os próximos meses. Unidas na Simba, uma empresa criada no ano passado após aprovação do Cade, Record, SBT e RedeTV! planejam começar a cortar seus sinais das operadoras de TV por assinatura em abril, após o apagão analógico em São Paulo, maior mercado do país. Advogados de ambas as partes já se preparam para uma guerra que deve terminar nos tribunais. Nesta semana, a Simba começou a enviar às operadoras uma proposta comercial. No documento, informa que, com o fim da TV analógica, a legislação permitirá às redes abertas cobrarem pelos seus sinais digitais e que, por isso, já quer abrir negociações em nome de Record, SBT e RedeTV!. Juntas, as três redes detêm 19,7% da audiência de todos os canais, entre abertos e pagos, no cabo e no satélite, de acordo com dados de dezembro. Mais relevantes do que elas, só a Globo (30,7%). Os canais da Fox, que geraram centenas de ameaças de cancelamento de assinatura à Sky na semana passada, tiveram 3,43% da audiência da TV por assinatura em dezembro. As emissoras de TV já sabem que as operadoras irão recusar qualquer negociação para pagar pelos sinais abertos, que são gratuitos. As operadoras estão dispostas a pagar para ver o que acontecerá, uma vez que estar na casa do assinante de TV por assinatura, quase 30% da população do país (e justamente a mais rica e educada), também é importante para as redes abertas, que vivem de publicidade. Todas as operadoras, das gigantes Net e Sky às nanicas, foram contra a aprovação da Simba, joint venture das três redes, durante processo no Cade (Conselho Administrativo de Direito Econômico), no ano passado. Seus argumentos vão do caráter gratuito da TV aberta, que são concessões públicas, ao desequilíbrio econômico e ameaça à concorrência. As emissoras abertas também estão dispostas a pagar para ver se as operadoras resistem à perda de clientes, que exigirão seus sinais. Elas se sentiram fortalecidas com a posição da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) de que, para compensar a saída da Fox, a Sky deveria oferecer novos canais similares ou reduzir o preço da mensalidade paga pelo assinante. Executivos da Record, SBT e RedeTV! dão como certo que não haverá acordo com as operadoras e que, em abril, suas frequências serão cortadas em São Paulo, onde opera a Net, a maior do país. A Net, uma das maiores opositoras da aprovação da Simba no Cade, já sinalizou que não aceita pagar pelos sinais abertos. O corte na TV paga ocorrerá assim que o sinal de TV analógico, cuja distribuição é obrigatória e gratuita no cabo, for desligado na Grande São Paulo, o que está previsto para 29 de março. Depois virão Goiânia (31 de maio) e as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte (26 de julho). Em um primeiro momento, o corte de sinal será apenas na Grande São Paulo. Os dirigentes das TVs abertas têm um "padrinho" muito forte: o bispo Edir Macedo. O dono da Record, segundo altas fontes, está convencido de que é justo as operadoras pagarem por seus sinais de alta definição, uma vez que já remuneram a Globo, e de que essa receita é relevante _as redes estimam que podem faturar de R$ 360 milhões a R$ 1 bilhão por ano. http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/mercado/record-sbt-e-redetv-preparam-corte-de-sinal-e-armam-guerra-contra-tv-paga--14138
  20. Nesta quarta-feira, dia 1º de fevereiro, é dia de comemorar os 20 anos de Chiquititas com reunião do elenco ao vivo na Casa TVZ Verão. Fernanda Souza se junta a Aretha Oliveira, Francis Helena, Gisele Frade, Pierre Bittencourt e Renata Del Bianco. Para agitar o encontro, os influenciadores Duh Marinho e Ju de Paula, fãs das Chiquititas, também marcam presença no episódio. Pela primeira vez, o TVZ, programa mais antigo do Multishow, sai dos estúdios para ser comandado ao vivo em uma casa. Na Casa TVZ Verão, a cada dia um artista convidado vai reunir amigos para um churrasco, bloco de Carnaval, luau ou uma pool party para apresentar seus clipes preferidos, ensinar coreografias e comandar diversas brincadeiras. São 14 episódios, exibidos de 19h às 21h, de segunda a sexta, entre os dias 30 janeiro a 17 de fevereiro. VCFAZ http://www.vcfaz.tv/artigo.php?t=239285
  21. O canal +Globosat estreia no dia 5/2, 21h30, a série Kingdom – Até o Último Round (http://veja.abril.com.br/blog/temporadas/8216-kingdom-8217-estreia-em-outubro/ ); e às 23h30 O Vigário/Grantchester ( http://veja.abril.com.br/blog/temporadas/definido-o-elenco-de-8216-grantchester-8217/ ), ambas com o som original e legendas. Fernanda Furquim Criada por Byron Balasco (Detroit 1-8-7) , a série é situada no mundo das artes marciais. A história acompanha a vida de Alvey Henderson (Frank Grill, de Prison Break, The Gates), ex-lutador que agora é o proprietário de uma academia de artes marciais em Venice, Califórnia. Após passar anos como dependente de drogas, Alvey tenta dar a volta por cima. Separado de Christina (Joanna Going, de House Of Cards), com quem teve dois filhos, Alvey mantém um relacionamento com Lisa Prince (Kiele Sanchez, de The Glades), mulher que se envolve com Ryan (Matt Lauria, de Parenthood, Friday Night Lights). Este é um atleta da classe operária que conseguiu subir rápido na vida, mas seu envolvimento com as drogas o levaram à prisão. Agora ele tenta seu retorno aos esportes. Outro que teve sua carreira destruída em função das drogas é Jay (Jonathan Tucker), o filho mais velho de Alvey, que já foi uma grande promessa nos esportes, mas perdeu tudo quando se tornou um viciado. É seu irmão Nate (Nick Jonas), um jovem tímido, que se torna a esperança da família quando consegue assinar um contrato com a UFC. A série é uma produção e distribuição da Endemol Studios. Kingdom é exibida nos EUA pelo Audience Network.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.