Jump to content


Search the Community

Showing results for tags 'pesquisa'.

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • TV
    • TV News
    • A Fazenda 13
    • Retro TV
    • International TV
    • On Air
  • Entertainment
    • Séries e Streaming
    • Movies
    • Music
    • Esportes
  • Geral
    • General Area
    • Coronavirus
    • Tecnologia
    • Politics
  • Parceiros do Eplay
    • Não deixe de visitá-los!
  • Feedback
    • Compra de pontos
    • Site Questions
    • Archive
  • Funhouse EPlay's Geral
  • VegClub's Geral
  • EPlay+'s Geral

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Website URL


Twitter


Instagram


Spotify


Snapchat


Last.fm


TVShow Time


Banco de Séries


Filmow


Skype


Localização


Interesses

  1. Cito os 2 porque os demais senadores que estão muito envolvidos na CPI possuem mandato até 2026, como Renan, Randolfe, Alessandro, Eliziane, Eduardo Braga, Rogério Carvalho, e até mesmo os governistas Girão, Heinze, Jorginho e Marcos Rogério O mandato do Tasso também termina agora, mas ele não participa tanto da CPI e talvez nem dispute a reeleição Já Omar, Simone e Otto, sim, estão se expondo bastante na CPI e devem concorrer à reeleição em 2022
  2. Pesquisa Ipsos encomendada pelo DEM para avaliar a percepção dos brasileiros sobre o momento atual do país e as expectativas em relação à eleição presidencial de 2022 mostra que o presidente Jair Bolsonaro dificilmente seguirá no Planalto em um eventual segundo turno das eleições. Na disputa direta entre Lula e Bolsonaro, o petista venceria a disputa por 58% a 25% dos votos. Brancos e nulos somam 13% e os entrevistados que não responderam são 4%. A pesquisa mostra ainda que Lula venceria no segundo turno outros quatro nomes da chamada terceira via. Contra Sergio Moro, seria 57% a 20%. Na disputa com Ciro Gomes, o petista levaria por 57% a 14%. Contra Mandetta, o resultado seria 60% a 12%. Lula venceria ainda Tasso Jereissati por 60% a 9%. Se Bolsonaro fosse o nome no segundo turno contra os candidatos da terceira via, os votos brancos e nulos superariam a casa dos 30% e Bolsonaro perderia a eleição para Sergio Moro (29% a 27%) e para Ciro Gomes (30% a 29%). O presidente só venceria no segundo turno o seu ex-ministro da Saúde Mandetta (29% a 24%) e Tasso Jereissati (31% a 20%). Segundo a pesquisa, Bolsonaro é o nome mais rejeitado entre todos os outros postulantes. Enquanto 59% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum no atual presidente, a marca de Lula nessa mesma questão foi de 33%. João Doria não teria os votos de 54% dos entrevistados, seguido por Moro (47%), Mandetta (47) e Ciro Gomes (45%). https://veja.abril.com.br/blog/radar/lula-venceria-bolsonaro-no-segundo-turno-por-58-a-25-diz-ipsos/amp/?__twitter_impression=true
  3. A coleta foi feita com 1.500 brasileiros em todas as regiões do país, entre maio e junho deste ano. Além de apontar a consolidação da polarização entre Lula e Bolsonaro (com 48% e 22% respectivamente), o levantamento indica que, qualquer que seja, um nome ‘de centro’, alternativo ao ‘bolsopetismo,’ ainda terá uma longa caminhada a ser percorrida. Isso porque, somados a Moro, não passam de 15% das intenções de voto. São eles: Ciro Gomes (4%), João Doria (2%), Guilherme Boulos (1%), Luiz Henrique Mandetta (1%), Luiza Trajano (1%) e João Amoedo (1%). A pesquisa também mostra que o nome de Moro seria o que teria maior desempenho num eventual segundo turno com Lula: 20% contra 57% do petista. O cenário não considerou Bolsonaro.
  4. Se as eleições de 2022 fossem em junho deste ano, o governador Gladson Cameli teria uma reeleição aparentemente tranquila. É o que aponta uma pesquisa do Instituto Data Control, encomendada pela Federação das Indústrias do Acre (Fieac). No levantamento estimulado, Cameli (PP) aparece na liderança com 57,2%, contra 19,2% de Jorge Viana (PT). Sérgio Petecão (PSD) aparece na terceira colocação com 9,1%. O ex-presidente da Fieac, Francisco Salomão, também aparece na amostragem com 0,7%. Branco ou nulo registrou 7,1% e não souberam ou não responderam 6,7%. A pesquisa ainda simulou um cenário estimulado sem a candidatura de Jorge Viana, o substituindo pelo empresário Adem Araújo, sócio-proprietário da Rede Arasuper. Nesta amostragem, a vantagem de Gladson sobre os adversários aumenta para 64,7%. Petecão aparece em segundo com 12,2%, Adem, surge com 2,8% e Salomão registra 1%. Brancos e nulos registraram 9,4% e não souberam ou não responderam marcou 9,9%. Já no cenário espontâneo, Cameli aparece também na frente com 44,9%, seguido por Jorge com 8,6% e Petecão com 3,6%. Márcio Bittar aparece com 0,4%. Marcus Alexandre e Tião Bocalom declarou registraram 0,1, respectivamente. Branco ou nulo registrou 5,1%. Não responderam ou não souberam, 37,2%. No quesito rejeição, o petista Jorge Viana lidera com 25,9%, seguido por Petecão com 22,1%. Cameli aparece com 10,6% e Salomão com 10,4%. Adem marcou 4,5%. Não rejeita nenhum registrou 22,1% e rejeita todos, 5,5%. Mais de 67% aprovam governo de Gladson, aponta pesquisa Data Control/Fieac Com relação a avaliação da atual gestão do Estado, 67,6% dos entrevistados avaliaram o trabalho do governador Gladson Cameli como ótimo e boa, sendo 16,5% ótimo e 51,1% bom. 18,9% consideram irregular. Os quesitos ruim e péssimo registraram 6,7% e 4,3%, respectivamente. 2,5% não souberam opinar. A pesquisa foi realizada entre o dias 11 a 20 de junho onde foram ouvidas 1.203 pessoas nas cidades de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Tarauacá, Feijó e Brasiléia. A margem de erro da amostragem é de 2,9% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. _______________________________________________________________________________________________________ A disputa pela a única vaga do Acre no senado federal nas eleições de 2022 promete ser acirrada. É o que indica a pesquisa do Instituto Data Control, encomendada pela Federação das Indústrias do Acre (Fieac). De acordo com o levantamento espontâneo, o ex-senador Jorge Viana (PT) aparece na frente com 14,1% das intenções de voto, seguido pelo deputado federal Alan Rick (DEM) com 10,4%. Mara Rocha e Flaviano Melo registraram 5,5% e 4,2%, respectivamente. Mailza Gomes registrou 1,8%. Sanderson Moura e Márcio Bittar, também marcaram presença, com 0,7%, e 0,6%, respectivamente. Vanda Milani registrou 0,5% e Jéssica Sales 0,4%. Marcus Alexandre marcou 0,1%. Branco ou nulo registrou 8% e não souberam ou não responderam 53,9%. No cenário estimulado, Jorge Viana aparece na frente com 23,7%, seguido por Alan Rick com 16,1%. Mara Rocha surge com 11,3% e Flaviano com 8%. Mailza Gomes registra 3,5%. Sanderson Moura e Vanda Milani registraram 1,4% e 1,2%, respectivamente. Brancos e nulos marcou 11,6% e não souberam ou não responderam 23,1%. O Instuto Data Control ainda fez o cenário estimulado sem o Jorge Viana. Na amostragem, Alan Rick lidera com 18,4% e Mara Rocha vem em segundo com 13%. Flaviano registra 10,1%. Angelim, Mailza, Vanda e Sanderson registraram 5,2%, 4,7%, 2% e 1,8%, respectivamente. Branco ou nulo registrou 15%. 29,8% não souberam ou não responderam. No quesito rejeição, Jorge Viana tem o maior percentual negativo com 18,3%, seguido por Flaviano 11,2%. Angelim e Alan registraram 7,3% e 5,2%, respectivamente. Mara, Mailza e Vanda marcam a rejeição de 4,9%, 4,2% e 3,9%. Sanderson tem 2,8%. Não rejeita nenhum registrou 30,9% e rejeita todos 11,3%. https://ac24horas.com/2021/07/03/eleicoes-2022-gladson-lidera-com-57-jorge-viana-tem-19-e-petecao-9-diz-pesquisa/
  5. ESTIMULADA PARA GOVERNADOR Cenário 1 O Instituto BrVox apresentou aos entrevistados alguns nomes prováveis para o pleito de 2022 e pediu que eles escolhessem um nome ou afirmassem se votariam em branco ou nulo. No primeiro cenário foram apresentados os seguintes pré-candidatos: Ciro Nogueira (PP), Rafael Fonteles (PT), a vice-governadora Regina Sousa (PT), a deputada estadual Lucy Soares (PP), o senador Marcelo Castro (MDB) e a deputada federal Margarete Coelho (PP). Entre essas opções, o mais votado foi o senador Ciro Nogueira, com 26,83%. Em segundo aparece o secretário Rafael Fonteles com 11,99%. Cenário 2 No segundo cenário apresentado pelo Instituto BrVox aos entrevistados foram informados dois nomes: Rafael Fonteles e Margarete Coelho. Nessa situação, o candidato petista levaria a melhor. Fonteles foi lembrado por 33,94% dos entrevistados. Já Margarete Coelho por 29,27%. Cenário 3 O terceiro cenário trouxe Ciro Nogueira em uma eventual disputa eleitoral contra Regina Sousa. Entre essas opções, 39,84% dos entrevistados escolheram o senador Ciro Nogueira e 27,85% Regina Sousa. Cenário 4 Já num quarto cenário, numa escolha entre dois nomes ligados ao PT (Regina Sousa e Rafael Fonteles), o mais bem avaliado foi o secretário de Fazenda. Rafael Fonteles, que apareceu com 28,46%, enquanto Regina Sousa ficou com 21,34%. Cenário 5 E um quinto cenário foi montado com base nos possíveis pré-candidatos de oposição. Ciro Nogueira, Margarete Coelho e Lucy Soares foram apresentados aos entrevistados como alternativas para o eleitor em 2022. 39,02% escolheram Ciro Nogueira, 15,65% optaram por Margarete Coelho, e 15,45 por Lucy Soares. ESPONTÂNEA PARA GOVERNADOR DO PIAUÍ No levantamento feito de forma espontânea (quando o eleitor fala o nome de seu candidato sem ser mostrado a ele opções), o entrevistado respondeu à seguinte pergunta: “Se as eleições fossem hoje, em que o(a) senhor(a) votaria para governador(a) do Piauí?”. Entre os nomes lembrados pelos entrevistados, o atual governador do Piauí, Wellington Dias (PT), aparece em primeiro lugar, com 14,02% das intenções de votos. Lembrando que Wellington encerra, em 2022, seu quarto mandato e não pode mais se candidatar, pelo menos agora, a governador. A previsão é de que saia do governo em abril e se lance candidato a senador. Confira os números da espontânea: ESTIMULADA PARA PRESIDENTE O Instituto BrVox também perguntou aos entrevistados sobre um cenário estimulado, em quem esses entrevistados de Teresina votariam para presidente da República em 2022 numa eventual disputa envolvendo apenas o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido). Lula foi escolhido por 58,13% dos entrevistados e Bolsonaro por 22,15%. O percentual daqueles que votaram branco ou nulo ficou em 15,65% e não souberam ou não quiseram opinar em 4,07%. https://www.oitomeia.com.br/noticias/politica/2021/06/11/saiu-a-primeira-pesquisa-com-os-candidatos-a-governador-do-piaui-ciro-26-x-rafael-11/
  6. https://valor.globo.com/politica/noticia/2021/07/02/alckmin-lidera-em-cenario-com-divisao-de-voto-da-esquerda-entre-haddad-e-boulos.ghtml
  7. https://valor.globo.com/politica/noticia/2021/07/02/alckmin-lidera-em-cenario-com-divisao-de-voto-da-esquerda-entre-haddad-e-boulos.ghtml
  8. O ex-governador Ciro Gomes (PDT) é o terceiro colocado na disputa presidencial no Ceará , onde fez a sua carreira política, atrás do presidente Jair Bolsonaro e bem atrás do seu neodesafeto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , segundo levantamento feito entre os dias 25 e 29 de junho pelo instituto Paraná Pesquisas. De acordo com a sondagem, Ciro tem 13,5% das intenções de voto no principal cenário, atrás de Bolsonaro (19,4%) e de Lula (45,9%). O senador Tasso Jereissati (PSDB), que também pode ser candidato a presidente da República e que foi padrinho político de Ciro, aparece com 4,3% Ciro Gomes ganhou Ceará em todas as eleições presidenciais que disputou. Em 2018 o resultado no Ceara foi Ciro 41, Haddad 33, Bolsonaro 22. https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/no-ceara-sua-base-eleitoral-ciro-fica-em-terceiro-na-disputa-ao-planalto/ A pesquisa foi feita por meio de entrevistas telefônicas (sem o uso de robôs) com 1.528 eleitores de 84 municípios do Ceará.
  9. Apesar de ainda ser um grupo importante de seu eleitorado, 59% dos evangélicos dizem não confiar no presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O percentual de apoiadores é de 39%, enquanto A 2% não souberam opinar ou não responderam. Os dados são da pesquisa do instituto Ipec. Os evangélicos seguem, porém, mostrando uma confiança maior no presidente do que a média geral da população brasileira. Segundo a pesquisa, a rejeição de Bolsonaro entre todos os entrevistados é de 68%. A pesquisa foi feita no período de 17 a 21 de junho de 2021, com 2.022 pessoas, das quais 560 são evangélicas. A margem de erro é de dois pontos percentuais. https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2021-06-28/59--dos-evangelicos-nao-confiam-em-bolsonaro-pesquisa-ipec.html
  10. PRESIDENTE: Lula - 42.8% Bolsonaro- 41.0% Ciro- 7.0% Mandetta- 3.7% Dória- 1.4% Brancos/Nulos- 4.1% O deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) lidera isolado para governador do Rio de Janeiro, com 33% das intenções de voto, segundo levantamento da pesquisa Atlas realizado entre os dias 18 e 22 deste mês. No mesmo levantamento, o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva (PT) venceria o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) no estado na disputa para a Presidência . O governador bolsonarista Cláudio Castro (PL), que assumiu o cargo após o impeachment de Wilson Witzel (PSC), aparece em segundo lugar com 20,2%. Seu governo é aprovado por 24,3% do eleitorado ante 58,9% de reprovação. A pesquisa foi feita com 807 pessoas entre 18 e 22 de junho de 2021, com convites randomizados pela internet. A margem de erro é de 3% e o levantamento tem um nível de confiança de 95%. https://cdn.revistaforum.com.br/wp-content/uploads/2021/06/atlas-rj-br-062221.pdf
  11. https://www.poder360.com.br/poderdata/so-13-nao-votariam-em-lula-nem-em-bolsonaro/
  12. https://news.gallup.com/poll/350486/record-high-support-same-sex-marriage.aspx Apoio para casamento gay em 70% pela primeira vez PELA 1 º VEZ A maioria dos republicanos agora apóia o casamento do mesmo sexo O apoio entre os idosos atingiu a marca de 60% Apenas 27% são contra em 2021 Era apenas 27% a favor em 1999 EM 22 ANOS, A APROVAÇÃO DOBROU DE 35% PARA 70%
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.