Jump to content
📢 Compra de Pontos e Assinatura agora são via Mercado Pago ×


Tieta 81

VIP Premium Green
  • Posts

    138,835
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    51
  • Pontos

    111,211 [ Donate ]

Tieta 81 last won the day on September 15 2022

Tieta 81 had the most liked content!


About Tieta 81

  • Birthday 11/21/1981

Recent Profile Visitors

91,395 profile views

Tieta 81's Achievements

Veteran

Veteran (13/14)

  • Well Followed Rare
  • First post
  • Collaborator
  • Posting Machine Rare
  • Conversation Starter

Recent Badges

29.8k

Reputation

  1. Que coisa absurda dessa família, só mostrando quem são mesmo. Que Rose vença tudo e todos e fique com TUDO. As provas são mais que cabais. Gostem ou não. É da Rainha, de direito.........
  2. Glória foi e é a lenda do jornalismo brasileiro pelas atitudes, opinião, personalidade.
  3. Ainda não, mas as produções indianas geralmente são bem mais comportadas que as europeias e brasileiras.
  4. Ué, more, plantando Fake News que diz tanto abominar? Aí fala do gênero novela estrangeira......... Nos mostre as provas......apenas......
  5. MUSA DA DÉCADA DE 80, LUCIANA VENDRAMINI POSA DE ROUPÃO AO LADO DE OUTROS MODELOS AOS 52 ANOS Luciana Vendramini posa com modelos em ensaioFoto: / DANILO FRIEDL/ REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM Musa da década de 80, Luciana Vendramini mostra que segue esbanjando beleza aos 52 anos. A atriz e apresentadora surgiu de roupão num ensaio quente para a "Banana Magazine" ao lado de outros modelos, entre eles, Thiago Molina, que faz sucesso na moda com o corpo repleto de tatuagens. Luciana Vendramini posa com o modelo Thiago Molina Foto: DANILO FRIEDL/ REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM Luciana Vendramini posa com o modelo Thiago Molina Foto: DANILO FRIEDL/ REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM Luciana Vendramini ficou famosa ao estampar a capa da revista "Playboy" em 1987, uma edição disputada a tapa hoje pelo colecionadores, depois de ter feito teste (ela não foi aprovada) para ser paquita no "Xou da Xuxa". Depois vieram papéis de destaque na TV, como na novela "Vamp", "O Rei do Gado", "Amor e revolução". Em 2018, esteve no elenco da trama das seis "Espelho da vida". Luciana Vendramini posa com modelos em ensaio Foto: DANILO FRIEDL/ REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM Quando completou 50 anos, em 2020, Luciana falou ao EXTRA sobre a passagem do tempo: "Não me sinto com essa idade, são apenas números pra mim. É uma idade importante, sim, mas no século 21 a humanidade ressignificou isso. Anos atrás, essa era a idade de uma 'senhoura' e hoje muita gente não parece a idade que tem. Me sinto feliz de fazer parte desse modo novo de viver a vida". Luciana Vendramini surge sexy em foto Foto: priscila prade/ reprodução/ instagram CAPA DA PLAYBOY DE 1987 COM LUCIANA VENDRAMINI Foto: reprodução Luciana Vendramini fala sobre sua quarentena Foto: reprodução/ instagram https://extra.globo.com/famosos/musa-da-decada-de-80-luciana-vendramini-posa-de-roupao-ao-lado-de-outros-modelos-aos-52-anos-25654571.html
  6. Verdade, SS chegou a colocar o Programa Livre contra a novela das 8 da Globo, tamanho descaso...... lembro que em 1993 chegou a enfrentar Renascer, que dava até 70 pontos de audiência. Resultado: Serginho marcava entre 4 e 6 pontos.
  7. BBB 23: buscas pela marca Rexona crescem no início do reality Monitoramento feito pela Tunad aponta que a marca de desodorantes registrou crescimento de 1000% nas buscas na primeira semana da atração Marca promoveu festas na primeira semana do BBB 23 (Crédito: Divulgação) Com recorde de marcas participantes – 34 já haviam garantido presença na atração antes mesmo da estreia – o Big Brother Brasil segue em alta nas estratégias dos anunciantes que querem aproveitar a atração para ampliar a conexão com o público. Para tentar avaliar o desempenho das marcas patrocinadoras ao longo da atração, a Tunad preparou um estudo a respeito do interesse pelas marcas que estão aparecendo no BBB 23. A primeira edição do monitoramento, compartilhado em primeira mão com Meio & Mensagem, aponta que, na primeira semana do reality, de 16 a 21 de janeiro, a Rexona foi a marca cujas buscas mais cresceram na internet. Segundo o relatório, o uplift médio (crescimento de buscas pela marca) cresceu 1000% nos primeiros dois dias de festa patrocinadas pela empresa. TikTok lidera o buzz nas redes sociais entre as marcas do BBB 23 A marca de desodorantes promoveu uma ação de merchandising com 72 horas de duração, para destacar o tempo de proteção prometido pelo produto. No primeiro dia de festa, a marca levou para a casa a cantora Anitta, que fez um show exclusivo aos brothers. Já no dia seguinte, a marca antecipou o Carnaval na casa ao promover shows com É o Tchan, Saulo Fernandes e Monobloco. Segundo a Tunad, Rexona conseguiu ampliar as buscas pela sua marca em 1003% no primeiro dia de festa e 1% no segundo dia. Downy no BBB 23 Depois da Downy, a marca do BBB 23 que mais se destacou, em termos de aumento de interesse do público, foi a Downy. A marca de amaciantes da P&G está presente na casa e apareceu logo na primeira liderança, ao perfumar o quarto das líderes e distribuir prêmios. Segundo a Tunad, a Downy teve um incremento de 300% nas buscas ao aparecer no reality. Carrefour, Braskem, Seara e Nestlé foram os outros patrocinadores que também registraram aumento significativo nas buscas, acima de 300%, as ações de merchandising exibidas no BBB 23. https://www.meioemensagem.com.br/midia/bbb-23-buscas-marcas-rexona
  8. Cantor de 'Vai na fé', Lui Lorenzo passa de 10 mil reproduções diárias no streaming, e Loreto torce: 'Espero fazer turnês' Lui Lorenzo (José Loreto)Foto: Estevam Avellar / Rede Globo / Divulgação Cantor de sucesso na trama de "Vai na fé", novela das sete da Globo, Lui Lorenzo também tem as suas canções disponíveis no mundo fora da telinha. Algumas das faixas já estão no streaming desde o dia 10 de janeiro, quase uma semana antes da estreia do folhetim. No entanto, a audiência nas plataformas ainda não era significativa. A partir da segunda semana no ar, o público aderiu ao sucesso do artista e o seu perfil atingiu mais de 10 mil reproduções diárias nesta semana no Spotify. Ele também passou de mil seguidores nesta plataforma nos últimos dias. Os lançamentos vão acompanhando a história da novela. Na última quinta, entrou no ar nas plataformas de streaming a canção "A vida continua". Todas as faixas disponíveis também têm suas versões para caraoquê, para o público se divertir. — Agora cantar e dançar virou uma obrigação! Na trilha sonora, há músicas inéditas incríveis. Mas nem vai parecer de tão chicletes que são. Essa vida está sendo um tesão. Espero fazer turnês de Lui Lorenzo pelo Brasil — diz o ator José Loreto. Já no TikTok, rede social que ficou conhecida pelas dancinhas, as músicas também estão no ar e já há centenas de vídeos feitos com as faixas. A audiência dos últimos dias de Lui Lorenzo no Spotify Foto: Reprodução https://extra.globo.com/tv-e-lazer/cantor-de-vai-na-fe-lui-lorenzo-passa-de-10-mil-reproducoes-diarias-no-streaming-loreto-torce-espero-fazer-turnes-25654358.html
  9. Substituta de Travessia vai corrigir erro de outra novela da Globo A próxima novela das nove da Globo, que vem sendo escrita por Walcyr Carrasco, terá como tema central um conflito envolvendo terras no interior do Mato Grosso do Sul. Por conta disso, a história trará quatro personagens representando os povos originários que habitam a região. Para retratá-los, a emissora tem procurado garantir a representatividade no elenco de sua novela, que deve se chamar Terra Bruta. Por isso, contratou o cantor e líder indígena Mapu Huni Kui para estrear como ator na substituta de Travessia. Assim, o canal evitará erros do passado que lhe renderam inúmeras críticas, como os cometidos em Geração Brasil (2014) ou Sol Nascente (2015). De certa forma, um erro cometido em outra novela do mesmo autor, Alma Gêmea (foto acima), também será corrigido. Núcleo indígena De acordo com informações do Notícias da TV, Terra Bruta (também conhecida como Terra Vermelha, mas este título deve ser descartado) terá um núcleo formado por uma família descendente dos povos originários do Brasil. O clã vai lutar contra a agricultura predatória na região do Mato Grosso do Sul. Neste núcleo, estará Rudá Paraguaçu, interpretado pelo estreante Mapu Huni Kui. O ator será o primeiro artista indígena a participar de uma novela no horário nobre da Globo. Com isso, o canal preza pela representatividade em seu elenco, abrindo espaço para atores indígenas. Assim, a Globo repara um erro. Até pouco tempo atrás, a emissora costumava escalar atores “não-indígenas” para assumir estes papéis. Roberto Bonfim (foto acima), por exemplo, viveu um cacique em Uga Uga (2000). Já André Gonçalves foi um indígena em Alma Gêmea (2005). Aos poucos, a emissora tem se movimentado para evitar este tipo de erro. Tanto que, recentemente, dois atores indígenas participaram da segunda temporada de Aruanas, disponível no Globoplay, e que deve ser exibida na TV Globo este ano. Elenco diverso Além de escalar atores brancos para viver indígenas em suas produções, a Globo também já errou feio na representação de diferentes etnias em suas novelas e séries. Algumas delas renderam inúmeras críticas e são lembradas até hoje como erros que não devem se repetir. Em Geração Brasil (2014), por exemplo, o canal foi duramente criticado por ter escalado o ator Rodrigo Pandolfo (foto acima) para viver um personagem coreano. Para viver Shin-Soo, o ator passava por uma caracterização que incluía “esticar” os olhos, numa prática conhecida como “yellow face”, considerada ofensiva. Algo semelhante aconteceu em Sol Nascente (2015), obra em que Luis Melo foi escalado para viver um patriarca japonês. O ator aparecia em cena com um óculos de lentes pesadas para deixá-lo mais parecido com um oriental. A falta de atores japoneses ou descendentes de japoneses numa novela que tratava da cultura do Japão foi muito criticada. Enquanto isso, Segundo Sol (2018) foi atacada por ter um elenco majoritariamente branco, mesmo sua trama principal sendo situada na Bahia, estado de maioria negra. A situação pegou tão mal que, desde então, o canal tem dado mais espaço a artistas negros. Tanto que Terra Bruta terá uma mocinha negra, Aline, personagem de Bárbara Reis. Outros cuidados Além de garantir mais representatividade no elenco, a Globo também quer evitar erros na abordagem da cultura indígena. Para isso, a emissora contratou o escritor e professor indígena Daniel Mundukuru (foto acima) para atuar como consultor. Assim, o canal pretende evitar desconfortos como o que aconteceu com Nos Tempos do Imperador (2021), que teve uma cena em que Pilar (Gabriela Medvedovski) e Samuel (Michel Gomes) comentam sobre um possível “racismo reverso” sofrido pela mocinha, que é branca. A sequência pegou mal, já que não existe “racismo reverso”. Após a má repercussão da cena, a emissora recorreu a consultores para evitar repetir erros. Quem é Mapu Huni Kui? Lançamento da próxima novela das nove da Globo, Mapu Huni Kui tem uma sólida carreira na música. No ano passado, por exemplo, ele atendeu a um chamado da ONU (Organização das Nações Unidas) para se apresentar durante a Assembleia Geral. Na ocasião, ele fez uma apresentação junto com o DJ Alok. Ele é um dos líderes do povo Huni Kui, também conhecido como Kaxinawá. Atualmente, são 14 mil pessoas pertencentes ao povo, que habitam cinco regiões/municípios. https://tvhistoria.com.br/substituta-de-travessia-vai-corrigir-erro-de-outra-novela-da-globo/
  10. Nem Roberto Marinho teve a homenagem histórica feita no ‘JN’ a Glória Maria Jornalista deixa como maior lição a coragem de criar o próprio caminho sem se abater com obstáculos e sabotadores Bonner e Renata na homenagem a Glória Maria no 'JN': mais do que uma jornalista, um ícone Foram 7 minutos de aplausos. Uma eternidade em televisão. Palmas ininterruptas nas redações da Globo no Rio, em São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Nova York e Londres. Gloria Maria ganhou – merecidamente – a maior homenagem já feita a um jornalista na TV. A maior parte do ‘Jornal Nacional’ foi dedicada à repórter e apresentadora, vítima de câncer aos 73 anos. No ar, várias matérias, depoimentos de anônimos, artistas e colegas de jornalismo. Um obituário rico em imagens, informações e emoção. Nem o fundador e então presidente da Globo, Roberto Marinho, o ‘Dr. Roberto’, recebeu homenagem tão longa e intensa ao morrer em 6 de agosto de 2003. Naquela edição, William Bonner chorou ao ler a carta de despedida escrita pelos filhos do jornalista. Na homenagem a Glória Maria, a comoção mais visível na bancada foi a de Renata Vasconcellos. “Eu tô emocionada, desculpa”, disse a âncora no encerramento. Os olhos de Bonner denunciavam o sentimento represado. As novas gerações, menos interessadas em televisão, não têm noção da importância daquela repórter negra, de cabelos crespos, iniciante na TV na década de 1970, que conversava com a câmera como se fosse íntima do telespectador, olhava nos olhos dos entrevistados e humanizava a missão de informar. Ela peitou o racismo, o machismo e até um general da ditadura. Quebrou a rigidez dos protocolos de reportagem e inseriu dose agradável de humor em incontáveis matérias. Mostrou os quatro cantos do planeta ao público que nem sonhava com internet e redes sociais. Cobriu tiroteios, enchentes, guerras, shows de astros pop, conflitos políticos, se aventurou em desafios nas alturas, mergulhou no desconhecido, rolou na neve, cruzou o deserto, riu e se enterneceu diante da lente da câmera. Como disse Cid Moreira, “viveu gloriosamente”. Poucas pessoas tiveram tantas vidas em uma só. Perto da morte, preferiu se recolher. Vaidosa, não quis que a vissem abatida e triste. Na memória de todos ficará o sorriso contagiante e aquele olhar de menina marota, sempre pronta para se jogar em mais um desafio. https://www.terra.com.br/diversao/tv/nem-roberto-marinho-teve-a-homenagem-historica-feita-no-jn-a-gloria-maria,72277cdd30c49f8b8667688d8f2221e0k0pnijdm.html
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.