Jump to content


Mateus

CORONAVÍRUS | Cobertura sobre a pandemia no Brasil e no mundo

Recommended Posts

RS tem primeiro caso confirmado de coronavírus, diz Secretaria Estadual de Saúde

 

O Rio Grande do Sul tem o primeiro caso confirmado do Covid-19. O anúncio foi feito pela Secretaria Estadual de Saúde na manhã desta terça-feira (10). Com essa atualização, pode chegar a 31 o número de casos confirmados do novo coronavírus 19 no Brasil. Até as 12h, o Ministério da Saúde não havia confirmado o caso do RS, nem outros

 

Segundo a secretaria estadual, trata-se de um homem, de 60 anos, de Campo Bom, cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre. Ele apresentou sintomas no dia 29 de fevereiro, após viagem a Milão, na Itália entre os dias 16 e 23 de fevereiro.

 

O paciente apresentou sintomas leves, chegou à unidade de atendimento com a máscara, com tosse e febre, informou a secretaria. Nenhum familiar apresentou sintomas.

 

https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2020/03/10/rs-tem-primeiro-caso-confirmado-de-coronavirus-diz-secretaria-estadual-de-saude.ghtml

Share this post


Link to post
Share on other sites

Stupid Corona, começou tímido vazado há 3 meses atrás na China e hitou só agora. 

  • Putz 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

SÃO PAULO

Uma análise do Instituto Pensi, centro de pesquisa clínica em pediatria do Hospital Infantil Sabará, aponta que, a partir do momento em que o Brasil tiver 50 casos confirmados de coronavírus, o país poderá chegar a mais de 4.000 casos em 15 dias e cerca de 30 mil casos em 21 dias.

 

O país tem 34 casos confirmados até esta quarta (11), segundo o Ministério da Saúde.

 

Além disso, considerando a quantidade de casos graves e críticos na China e os períodos de internação desses casos (7 e 14 dias, respectivamente), o Brasil poderá precisar de cerca de 2.100 leitos hospitalares, dos quais cerca de 525 em UTI (unidades de Terapia Intensiva) apenas nos primeiros 21 dias, após o 50º caso.

 

A análise mostra que, a partir de 50 casos, Coreia do Sul, Irã e Itália tiveram evoluções surpreendentemente semelhantes.

 

Além disso, países como França, Alemanha e Espanha parecem mostrar evolução semelhante à tríade Coreia do Sul, Itália e Irã.

 

"O grande desafio é a velocidade com que o novo coronavirus-19 se espalha e gera pacientes graves", diz a análise. 

 

O documento técnico foi elaborado para contribuir para a análise e a ponderação de medidas e ações apropriadas no enfrentamento das consequências de um possível aumento significativo de casos no Brasil nas próximas semanas.

 

Em pouco mais de dois meses de evolução, o novo coronavírus infectou mais de 100 mil pessoas em todos os continentes, matou cerca de 4.000 e mostra franca e vigorosa expansão fora da China.

 

https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/brasil-pode-ter-4000-doentes-em-15-dias-apos-o-50o-caso-de-coronavirus.shtml

 

Diante de uma projeção de aumento de casos do novo coronavírus nas próximas semanas, o Ministério da Saúde pediu a cinco hospitais filantrópicos de excelência no país que usem recursos e pessoal envolvidos hoje em projetos desenvolvidos no SUS no enfrentamento da epidemia.

 

O Brasil registra 34 casos confirmados de infecção. No pior cenário, a previsão do ministério é que em até duas semanas e meia, o país tenha aumentado exponencialmente os registros, que se manteriam em um platô por mais oito semanas.

 

Nesse período, o governo estima um grande aumento da demanda por atendimento hospitalar, ainda mais levando em conta a possibilidade de o momento coincidir com o pico de casos de gripe por influenza.

 

A projeção foi descrita pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em reunião na última segunda-feira (9), em Brasília, com gestores de cinco hospitais: Sírio-Libanês, Albert Einstein, Oswaldo Cruz e Hospital do Coração (HCor), de São Paulo, e Moinhos de Vento, de Porto Alegre.

 

As cinco instituições convocadas para a reunião integram o Proadi (Programa de Apoio e Desenvolvimento Institucional do SUS), o maior projeto público-privado na área da saúde no país. Existente desde 2009, ele atua em várias frentes, de capacitação pessoal à assistência especializada.

 

“Foi pedido para que fiquemos atentos à curva de aumento de casos, nos resguardarmos de estrutura e pessoas e redirecionarmos os recursos do Proadi, durante a crise [do coronavírus], para projetos de atendimento e suporte dos hospitais públicos”, diz o médico Paulo Chapchap, diretor-geral do Sírio-Libanês.

 

Um dos projetos do Proadi é o “Lean nas Emergências”, que tem a meta de sanar o problema de superlotação e o longo tempo de espera nas emergências do SUS. Neste ano, cem hospitais públicos devem participar do projeto. Outros 59 já passaram por treinamentos.

 

“Naqueles hospitais onde estou fazendo o ‘Lean’, vou dar suporte para que as emergências consigam absorver o grande número de casos da epidemia”, explica o diretor.

 

Outro projeto que deve estar envolvido na contenção da epidemia, por meio da telemedicina, é o “Saúde em Nossas Mãos”, que tem como objetivo reduzir casos de três tipos de infecções hospitalares em 119 instituições públicas do país.

 

“Vamos fazer o que for necessário. Os ‘gaps’ [brechas] vão aparecer, as necessidades vão ficar claras se epidemia vier na intensidade vista nos outros países. O ministério vai nos apontar as necessidades e a gente vai tentar ajudar.”

 

Segundo Ana Paula Marques de Pinho, superintendente de Responsabilidade Social do Hospital Oswaldo Cruz, a ideia é que as instituições ligadas ao Proadi usem a capilaridade dos projetos que já estão em curso no SUS.

 

“Você estende o mesmo nível de controle, a mesma lógica do privado, e o conhecimento fica mais equânime.”

 

O cenário leva em conta a possibilidade de que nas próximas semanas o país já tenha transmissão comunitária do novo coronavírus.

 

“Os primeiros casos contaminaram de duas a três pessoas. Agora a progressão é geométrica, não tem jeito. É um para dois, dois para quatro, quatro para oito, oito para 16. A gente espera que a situação seja menos grave no Brasil por causa do clima, mas temos obrigação de estarmos preparados para o grave”, afirma Chapchap.

 

Segundo o diretor do Sírio Libanês, a orientação é que, caso o pior cenário se confirme, cirurgias eletivas (como de hérnias, vesícula, quadril, joelho entre outras) sejam adiadas para que os leitos fiquem reservados às vítimas de coronavírus.

 

“Numa hora de estresse, são procedimentos que podem ser adiados sem prejuízo aos pacientes”, diz Chapchap

 

Outra preocupação é com a proteção dos profissionais de saúde, mais suscetíveis à contaminação. No Irã, 40% dos profissionais de saúde se infectaram.

 

Na Itália, até profissionais não treinados, como bombeiros e pessoal do exército, estão ajudando no atendimento de pacientes. O país registra a maior taxa de letalidade até agora: 5%.

 

“A mensagem é: vamos nos preparar para o pior para evitarmos sustos. A gente não quer subsestimar a situação. Se não acontecer, ótimo, vamos celebrar”, diz ele.

No Sírio-Libanês, eventos já foram cancelados e médicos proibidos de viajar de avião, inclusive no Brasil.

 

“Você entra num avião e não sabe quem tem e quem não tem [o coronavírus]. Se eu ficar sem o profissional, fico sem conseguir atender os pacientes”, afirma o diretor.

 

https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/casos-de-coronavirus-devem-comecar-a-crescer-exponencialmente-no-brasil.shtml?utm_source=folha&utm_medium=site&utm_campaign=topicos?cmpid=topicos

  • HAHA 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Faça login ou cadastre-se para visualizar

Apertem os cintos! 

Faça login ou cadastre-se para visualizar
Faça login ou cadastre-se para visualizar
Faça login ou cadastre-se para visualizar

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Só lembro do seguinte: a taxa de mortalidade em países como a Itália está enviesada, porque ela está sendo feita em cima dos casos graves que procuram atendimento. Deve haver, provavelmente, uma imensa maioria com casos leves e assintomáticos. Um exemplo disso é a Coreia do Sul, o país asiático está fazendo testes em massa, com isso está capturando muitos quadros leves, moderados e assintomáticos. Lá a taxa de letalidade do vírus é de 0,7%, enquanto na Itália é de inacreditáveis 6,2% dos casos. 

 

FONTE: https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,mortalidade-na-italia-por-coronavirus-e-8-vezes-a-da-coreia-do-sul,70003228001

Edited by MERCURY
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Nossa, o caos que isso tá virando meu pai amado.

Tô começando a sentir saudades de 2019

Edited by Richard

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que luxo! Finalmente um artista dando reconhecimento ao Brasil!

  • HAHA 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A confirmação da presença do novo coronavírus em todos os continentes está causando preocupação sobre a capacidade de reação global à doença. O vírus que surgiu na China no fim do ano passado já chegou a mais de 110 países, ultrapassa o número de 4,2 mil mortes e registra mais de 118 mil infectados, segundo a Organização Mundial da Saúde.

 

O Brasil tem 52 casos confirmados pelo Ministério da Saúde que estão distribuídos por São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. O País tem 907 casos suspeitos e 935 análises foram descartadas.

 

https://brasil.estadao.com.br/ao-vivo/coronavirus-no-brasil?utm_source=twitter:newsfeed&utm_medium=social-organic&utm_campaign=redes-sociais:032020:e&utm_content=:::&utm_term=

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com esse número já se começa a perder o controle de como foram infectados. E vamos de transmissão sustentada. :clo11:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.