Jump to content


Search the Community

Showing results for tags '1995'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Entertainment
    • TV News
    • International TV
    • Series
    • On Air
    • A Fazenda 11
  • Geral
    • General Area
    • Music
    • Movies
    • Politics
  • Feedback
    • Compra de pontos
    • Site Questions
    • Announcements and Updates
    • Archive

Blogs

There are no results to display.

There are no results to display.


Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Website URL


Twitter


Instagram


Spotify


Snapchat


Last.fm


TVShow Time


Banco de Séries


Filmow


Skype


Localização


Interesses

Found 3 results

  1. Os dois lados de uma mesma moeda Cara & Coroa, sucesso esquecido pela Globo, se sairia bem no Viva. Quais os critérios de escolha para uma reprise no Vale a Pena Ver de Novo, da TV Globo: boa audiência, alta repercussão e qualidade técnica inquestionável? Se forem apenas estes os itens que qualificam uma produção a figurar na faixa de reprises vespertina, fica difícil entender porque Cara & Coroa não fora reexibida. Substituta de Quatro por Quatroàs 19h, manteve os bons números desta ao trazer Christiane Torloni em dose dupla. Mais: conquistou uma legião de fãs, que ainda hoje (até mais do que na época de sua exibição) cultuam a novela. Um dos termômetros deste sucesso pode ser encontrado, inclusive, no site do Canal Viva. Nos posts do colunista Nilson Xavier que mencionam Cara & Coroa, muitos usuários deixam comentários elogiosos à obra de Antonio Calmon e praticamente imploram por uma reprise. De fato, é de se estranhar que uma novela de tanto sucesso tenha caído em tamanho ostracismo, dentro da TV Globo. O que, no entanto, não inviabiliza uma eventual reprise no Viva. O “ineditismo” de Cara & Coroa pode implicar em um fenômeno semelhante ao visto com O Dono do Mundo. Movidos pela curiosidade de se conhecer uma trama exibida apenas uma vez, o público deu a novela de Gilberto Braga uma audiência maior que a de Dancin’ Days eÁgua Viva, em seu capítulo de estreia. E elementos para arrebatar o telespectador logo de cara não faltam a Cara & Coroa. Tão logo a trama se inicia, conhecemos Vivi (Christiane Torloni), enfermeira que complementa sua renda trabalhando como garçonete à noite, em um pardieiro. No submundo paulistano, Vivi conhece Margô (Rosi Campos), de quem se torna grande amiga, e é envolvida, juntamente com ela, em um assalto a uma joalheria, comandado por Boca (Alexandre Frota), o namorado da colega. Presas, são alojadas em celas diferentes e surpreendidas com a presença de Fernanda (Christiane Torloni), sósia de Vivi. Condenada a 13 anos de prisão por supostamente ter assassinado um desconhecido, Fernanda se ressente pelos muitos erros que cometera no passado. Abandonou o noivo, Rubinho (Luís Mello), para se casar com Miguel (Victor Fasano), com quem tivera um filho, Pedro (Thierry Figueira). Entediada, deixou-se envolver por Mauro (Miguel Falabella), irmão de Miguel, fugindo com ele para São Paulo. Lá, fora traída pelo amante com Heloísa (Maitê Proença), e decidida a dar um fim nele, acabou por atingir o tal desconhecido. A semelhança com sua nova companheira de cela também causa espanto em Fernanda. Mas quem mais se surpreende, e se beneficia, das características físicas aproximadas das duas, é Mauro. Próxima de conquistar a liberdade, Fernanda sofre um derrame, que a mantém em coma. Interessado em usufruir do patrimônio do irmão, Mauro engendra um ardiloso plano, que consiste em colocar Vivi no lugar da sósia, para que assim seja possível à “Fernanda” assinar o divórcio com Miguel e tomar posse da parte que lhe cabe. Sem ter alternativa, após fugir da cadeia com Margô, Vivi aceita a proposta e parte para o reencontro com os familiares da amiga combalida. O regresso de “Fernanda” coloca todos em Porto do Céu, litoral do Rio de Janeiro, em polvorosa. Sua mãe Guilhermina (Marilena Ansaldi) e suas sobrinhas Leninha (Mônica Fraga) e Natália (Alessandra Negrini) se envergonham de suas atitudes do passado; o ex-marido Miguel não quer vê-la nem pintada de ouro e, assim como seu pai, Antenor (Carlos Zara), deseja mantê-la afastada de Pedro; Nadine (Lúcia Veríssimo), médica que namora Miguel, teme a proximidade da rival. Apenas Rubinho, o noivo abandonado, e Aníbal (Hugo Carvana), o pai, se animam com a chegada da moça. Na pele da amiga, Vivi tenta se aproximar de Pedro. No entanto, é impedida por Miguel de se aproximar da Ilha do Adeus, pequeno oásis em que o bonitão vive com o pai e o filho. Mauro também é persona non grata por lá. Tanto que para comover o pai e conseguir estadia leva consigo para o lugarejo a pequena Belinha (Luiza Curvo), sua filha com Heloísa. E também Margô, que passa a usar o codinome de Regininha, para esconder de todos que é uma foragida da justiça. O tempo passa e a Fernanda, interpretada por Vivi, começa a cair na graça dos que a odiavam. Primeiro, de Rubinho, iludido com a retomada do romance; depois, Pedro, que se afeiçoa a mãe. E mais adiante, Miguel. É claro que muitos contratempos surgem com a farsa. Ao perder uma das lentes de contato, que a deixam com os olhos azuis de Fernanda, Vivi se vê obrigada a forjar uma conjuntivite. E deixa Mauro desesperado quando retira os óculos para tirar uma foto, durante o aniversário de Pedro. Por sorte, já estava com as lentes outra vez, e decidida a fugir de Porto do Céu, após ter sido obrigada pelo vilão a assinar uma procuração para que ele assumisse os bens de Fernanda. Um beijo repentino, roubado por Miguel, a demove da ideia e afasta Nadine, que presencia a cena, da vida do casal. Temendo ficar sem sua provável mina de ouro, Mauro resolve seduzir a apagada Natália. A jovem que segue o rígido padrão moral imposto pela avó, Guilhermina, não resiste às cantadas baratas e a promessa de que ele irá se separar de Heloísa. Entrega sua virgindade a Mauro, sem imaginar que ele irá usar seu poder de influência sobre ela para chantagear Guilhermina: quer os terrenos que pertencem a matriarca para expandir o hotel de Porto do Céu, que ele ganhara do pai. Enquanto articula contra a família de Fernanda, Mauro solta as rédeas de Vivi. Mas a moça pouco usufrui de sua liberdade. Após se entregar a Miguel em um barco, Vivi decide partir de Porto do Céu, ao constatar que está apaixonada por ele e afeiçoada a Pedro. Mauro se aproveita do momento de fragilidade da moça e vai até Miguel, exigindo metade de seu patrimônio, usando a procuração supostamente assinada por Fernanda. Além da decepção por ter sido traído, mais uma vez, pela mulher que ama, Miguel sofre um duro golpe por parte do amigo Rômulo (Antonio Grassi), que passa a fornecer informações de seus negócios a Mauro, enquanto se relaciona secretamente com Heloísa. Rômulo é casado com Laurinha (Louise Cardoso, infelizmente mal aproveitada durante a narrativa), diretora da escola local, onde estudam suas filhas, Júlia (Juliana Barone), namorada de Pedro, e Kika (Natália Lage, sempre bem!). Seus pais, Kléber (Mauro Mendonça) e Leda (Arlete Montenegro) são donos do restaurante mais badalado da cidade; seu irmão mais novo, Cosme (Marcos Pasquim), é delegado em Porto do Céu e noivo de Leninha; já o mais velho, Rubinho, é professor e advogado. E o primeiro a revelar que conhece toda a farsa de Vivi. Após a fuga, a mocinha se hospeda numa pensão de quinta, enquanto batalha por um emprego. Quando a polícia invade o local, para desmontar um prostíbulo clandestino que funciona ali, Rubinho dá guarita a Vivi e diz saber que ela não é Fernanda. Confiando em sua amizade, a moça confessa todo o plano de Mauro e é convencida a voltar a Porto do Céu, para lutar contra Mauro, tendo Rubinho como seu representante perante e a lei. Com o fôlego renovado, Vivi procura Mauro e diz que irá revelar a troca de identidades caso ele não deixe sua “sobrinha” Natália em paz. A moça está cada vez mais apaixonada e, ao descobrir pela avó que Mauro desejava apenas as terras que cercavam o hotel, toma um vidro de comprimidos, numa tentativa de suicídio que só não se concretiza por conta do rápido atendimento médico. No entanto, a morte de Guilhermina, após uma acalorada discussão com a neta, a respeito de Mauro, faz com que Natália mergulhe em uma depressão profunda, principalmente ao constatar que o vilão só queria mesmo os terrenos, a esta altura, já doados por Guilhermina. O melhor remédio para Natália, no entanto, está para chegar: é o esportista Guiga (Márcio Garcia), que aporta em Porto do Céu na companhia da modelo Debbie (Cláudia Liz). A presença da top amedronta Cícero (Wolf Maya), patriarca da, até então, família mais ajustada deCara & Coroa. Ele é casado com Martina (Cláudia Alencar, ótima!), uma ex-jogadora de vôlei, que tão logo descobre que o marido teve um caso clandestino com Debbie, propõe sociedade a Guiga em uma loja de artigos esportivos, mas com a condição de que Cícero e sua ex-amante acreditem que os dois estão tendo um romance. Dois meses se passam. Mauro pressiona Vivi a assinar, como Fernanda, a separação, agora exigida por Miguel, de forma que ele possa ficar livre para se casar com Nadine. Esta, por sua vez, constata que Vivi não passa de uma impostora, ao comparar sua ficha médica atual com a do passado. E Cacilda (Arlete Salles), segunda mulher de Aníbal, também descobre toda a armação, ao encontrar a carta em que Vivi confessava seus delitos, escrita antes do aniversário de Pedro e do beijo em Miguel. A esta altura, Rubinho já provou a inocência de Vivi e Margô e constatou a morte de Boca, em uma briga no presídio. Sem ter porque continuar fugindo, Vivi decide procurar a verdadeira Fernanda, ao descobrir que ela não estava morta, como Mauro lhe dissera. Diante do corpo inerte da sósia, Vivi confessa todo o plano e que está grávida de Miguel. E é surpreendida por uma risada monstruosa de Fernanda, que revela estar fingindo por todo esse tempo por medo da ira de Mauro e Heloísa. Agora, entretanto, sabendo que Vivi já preparou o terreno, Fernanda decide regressar a Porto do Céu. Disposta a destruir Mauro e Heloísa, Fernanda torna a seduzir o vilão. Iludido com a possibilidade da ex-amante ainda amá-lo, e de assim conseguir os bens que ela ainda tem em comum com Miguel, o malvado se deixa envolver, despertando a ira de Heloísa, que planeja a morte da rival. Liga para ela e marca um encontro em um despenhadeiro, de onde planeja atirar Fernanda, simulando um suicídio. O tiro, porém, sai pela culatra. Mauro, no intuito de impedir os planos da esposa, acaba por jogar Heloísa das pedras. A saída de Maitê Proença da novela, na época, gerou burburinho, uma vez que a personagem era de extrema importância no enredo e a atriz desempenhava muito bem o seu papel. Natália, que nada conta, já que Mauro a ameaça. O terrorismo é tamanho que a mocinha tenta, mais uma vez, dar fim à sua vida, se atirando no mar. Desta vez, é salva por Guiga, alertado por Leninha, que, desencantada com Cosme, começa a se interessar pelo esportista. Já Fernanda chega ao local do encontro, com Rubinho, logo depois. E assim, tia e sobrinha se tornam suspeitas, mesmo com Mauro induzindo o delegado Cosme a investigar apenas a possibilidade de suicídio. Enquanto vive sob suspeita, Fernanda beija Miguel, que confessa a Nadine que, desta vez, beijou a verdadeira ex-mulher, causando um novo rompimento com a médica, que tenta submetê-la a um exame de sangue e sanar suas dúvidas. Já Cacilda continua acreditando estar diante da impostora e pressiona Fernanda a se revelar. Vivi passa a ser um fantasma na vida da sósia, que não admite a paixão de Rubinho pela ex-companheira de cela. Ao confessar que possui um aneurisma que pode se romper a qualquer momento, Fernanda consegue balançar o noivo que abandonou e os dois terminam na cama. A redescoberta da paixão por Rubinho humaniza Fernanda, que incita Laurinha a se libertar do casamento infeliz com Rômulo, que se encanta com a nova postura da ex. Ela também assina o divórcio, deixando Miguel livre, e na saída do tribunal entrega a ele um bilhete no qual revela o paradeiro de Vivi. Trabalhando em um orfanato em São Paulo, Vivi tem um novo encontro com Fernanda, com quem estabelece um pacto: as duas serão uma única pessoa. Já com a filha nos braços, batizada de Fernanda em homenagem à amiga, Vivi segue para a casa de Rubinho. Fernanda, usando do bebê da sósia, seduz Miguel e depois ordena que Vivi assuma seu lugar, para ter uma noite de amor com o amado. Enquanto isso, a verdadeira Fernanda se derrete nos braços de Rubinho. E até Nadine conquista um novo amor! Ao ver Miguel entretido com Fernanda e o bebê, ela deixa a festa de noivado que iria selar seu compromisso com o amado de lancha, mas fica à deriva e é salva por Heitor Gonçalves (Marcos Paulo), o médico que iria substitui-la no posto de saúde, durante sua lua-de-mel. Heitor é filho do homem que Fernanda matou no passado e vai a Porto do Céu com o intuito, oculto, de se vingar da moça. O troca-troca de Fernanda e Vivi é ameaçado por Margô, que, num descuido, diz a Belinha que a bebê é filha de Miguel e “Fernanda”. A notícia se espalha e chega aos ouvidos do pai da criança, que logo convida a amada para viver com ele. Vivi aceita, mesmo sabendo que pode se prejudicar caso haja algum desajuste em seu acerto com Fernanda que, por sua vez, confessa o plano das sósias a Rubinho e passa a desfrutar do auxílio do rapaz. O professor chega a convencer Fernanda a procurar o auxílio de Heitor. O médico lhe propõe uma cirurgia, mas alerta para o risco de severas sequelas: estaria ele querendo salvar ou dar um fim a vida de mulher que matou seu pai? Outro problema torna a vida de Fernanda mais atribulada: Vivi se recusa viajar para a Itália com Miguel, despertando a atenção do amado, para seus trejeitos e sua falta de traquejo social. Sem ter como fugir, no entanto, da viagem, Vivi se encanta pela Itália, cenário que Fernanda já conhecia, e se atrapalha toda no italiano. Miguel nota a farsa e passa a rejeita-la. Vivi decide deixar a cena, já que Fernanda resolve se submeter à cirurgia proposta por Heitor. As sequelas são inevitáveis: Fernanda perde a visão e o médico é acusado por Nadine e Rubinho de estar querendo destruir a mulher que matou seu pai. Só que quem assassinou o tal homem foi Mauro. Ele alterou a cena do crime, de forma a levar Fernanda à cadeia. Um novo homicídio irá engrossar a lista de crimes do vilão. Ao chantagear Cícero, usando seu caso com Debbie, e despertar a ira de Martina, que promete descobrir todos os seus podres, o loiro é surpreendido pela presença de Jarbas (Dartagnan Jr.), fotógrafo que lhe forneceu elementos para a extorsão, e que dias depois, aparece morto. As evidências incriminam Cícero, o que auxilia Mauro; a esta altura, tendo Debbie como sua parceira de vilanias. Mais o jogo está prestes a virar: instruída por Fernanda, Natália decide revelar ao juiz, na ação que julga a doação de terras feita por Guilhermina, que viu Mauro assassinar Heloísa. E Antenor descobre que o filho falsificou sua assinatura para se desfazer dos imóveis da família. Sem querer prejudicar o rapaz, no entanto, Antenor registra uma nova assinatura em cartório e doa os bens restantes a Miguel e Pedro, deixando Mauro possesso. A presença de Bruna (Maria Padilha), ex-namorada de Jarbas que seduz Mauro de forma a provar seu envolvimento neste crime, atordoa o vilão, que a associa à falecida Heloísa. E, uma vez atordoado, revela em alto e bom som, acreditando que a nova amante está dormindo, a armação que levara Fernanda para a cadeia. A esta altura, Natália já descobriu a farsa de Fernanda e Vivi e passou a instigar Rubinho a descobrir se as sósias possuem algum parentesco. Através de uma medalhinha encontrada por Irmã Domitila (Ida Gomes), no orfanato em que Vivi fora abandonada, a história começa a se elucidar. Natália descobre uma joia idêntica nos pertences de Guilhermina, o que deixa Aníbal atordoado. E vai até o orfanato, com o pretexto de entregar presentes nas noites de Natal, conversar com a freira Domitila, que nada pode fazer para ajuda-la. A chegada de Juan Caruso (Francisco Milani) à cidade, no entanto, trará novos desdobramentos ao drama das sósias. Ex-marido de Cacilda e pai de seu filho, Pepe (Walther Verve), Juan se envolveu, no passado, com Constância (Maria Helena Dias), uma mulher misteriosa que sente calafrios ao ver Fernanda e Vivi juntas. Ela assume ser mãe de Vivi e induz todos a acreditarem que Juan é o pai da moça. Mas após um acidente de carro que a deixa à beira da morte, Constância resolve abrir o jogo: ela roubou uma das gêmeas de Guilhermina. Sua filha com Juan morreu poucas horas depois do nascimento. Aproveitando-se do fato da avó de Natália ter tido gêmeas naquele mesmo dia, Constância foi até o quarto dela e colocou sua filha morta no lugar de uma das meninas; no caso, Vivi. Ao se casar de novo, abandonou a menina em um orfanato, temendo que seu marido descobrisse o crime que cometera. Nesse meio tempo, Mauro continua aprontando. Ao encontrar Nandinha, a filha de Vivi e Miguel, o vilão surta e promete que irá impedir a menina de roubar a herança que é de sua filha. Procura Miguel e diz a ele que é o pai da bebê, o que Vivi confirma, temendo as ameaças de Mauro de fazer mal à sua filha. O que o loiro sequer imagina é que Heitor, após um severo tratamento psiquiátrico, se recorda do crime que vitimou seu pai, e inocenta Fernanda da culpa que ela carregou por tantos anos, por supostamente ter matado um inocente. Inconformada com sua cegueira, Fernanda dispensa Rubinho, que enlouquece longe da amada. Ele chega a se despir dentro da igreja, recitando versos do Apocalipse de São João, para desespero do pároco Marcos (Emiliano Queiróz). Fernanda, enquanto isso, se envolve com Heitor, e se preocupa com o processo que move contra Mauro, uma vez que quer reaver as terras que Guilhermina doou a ele. O vilão exige que Vivi se passa pela irmã perante o juiz, abrindo mão em definitivo das terras. Sem sucesso, Mauro incendeia o fórum, impedindo o julgamento da ação. Agora aliados, Fernanda e Heitor retornam a Porto do Céu, visando impedir os empreendimentos de Mauro. Eles convocam a imprensa para alertar que o anexo do hotel está sendo construído em terras que não são dele. Pedro também comunica ao grupo japonês que pretendia investir no hotel que as terras seguem em litígio. Os japoneses se revoltam com a informação e oferecem um punhal para que Mauro cometa suicídio. Sem medo de enfrentar o vilão, Fernanda o procura e o ameaça de morte, caso ele apronte algo contra Pedro. Nem assim, o malvado sossega. Atenta contra o sobrinho e é descoberto por Bruna, a quem acaba matando com um tiro. Cosme assiste a tudo e prende Mauro em flagrante. Aproveitando-se do desajuste mental do vilão, Heitor consegue fazer com que ele confesse seus crimes. Na cadeia, bancando o arrependido, Mauro faz as pazes com o pai, enquanto engendra, com o auxílio de Amorim (Carlos Vereza), seu novo comparsa, uma perigosa fuga. Durante sua transferência para outra penitenciária, Mauro liquida os policias que o conduziam, e escreve, no asfalto, a palavra “vingança”, deixando todos os seus inimigos atentos. Mauro não demora a agir. Sequestra Natália, que é salva por Aníbal e Pedro, ficando os dois sob a mira do revólver do malvado. Vivi e Miguel assumem o lugar de ambos, mas Mauro quer mesmo é se acertar com Fernanda. Com a visão recuperada, ela imobiliza o ex-amante e parte com ele em um avião, que irá jogar, minutos depois, no mar, causando a morte de ambos. Vivi e Miguel estão livres para amar e Rubinho termina como começou: sozinho. Cara & Coroa também deu espaço às fantasias de Antonio Calmon. Belinha, filha de Mauro e Heloísa, via o espírito de um garoto, Geninho (Luiz Fernando Camarão), que deixava um dos quadros da sala de Antenor para brincar com ela. O fantasminha também leva Anselmo (Tony Tornado), marinheiro e irmão de Dinda (Chico Xavier), fiel escudeira de Antenor, a Porto do Céu, para fisgar o coração de Margô. Geninho é, na verdade, antepassado de Antenor. Apaixonado por Marina, mãe de Guilhermina, fora morto por Alberto, que era obcecado pela moça. A história toda é desvendada por Natália, que após ter uma visão com a bisavó, lê seu diário e descobre que a união de sua família com a de Mauro e Miguel é amaldiçoada por conta do amor não concretizado de Marina e Geninho. Ganha destaque na trama o núcleo jovem. O namoro de Pedro e Júlia é abalado pela chegada de Diana (Danielle Winits), que vive um relacionamento aberto com Mobral (Heitor Martinez). A moça também encanta Fabinho (Carmo Dalla Vecchia), filho de Cícero, enquanto sua irmã, Nadja (Maria Maya) caí de amores por Mobral. E Júlia, que parecia sobrar nessa história toda, acaba descobrindo muitas afinidades com Alex (Bruno Marques), que por sua vez, já namora a escritora Clara (Carol Machado). A trama de Cara & Coroa pode ser resumida em quatro atos: Vivi assume o lugar de Fernanda; depois, Fernanda é quem toma para si sua identidade; as duas se unem para ser a mesma pessoa, e por fim, passam ambas a viverem em Porto do Céu. Uma engenharia complicada que Antonio Calmon administrou muito bem, Wolf Maya regeu com primazia a direção, o elenco competente não desapontou em nenhum momento, e a ótima trilha sonora (em especial, a internacional) marcou aquele 1995. Vale a pena ver de novo, no Viva!
  2. Angélica abusa do estilo teen e dobra sua audiência no SBT ELAINE GUERINI DA REPORTAGEM LOCAL Ao trocar os vestidinhos bufantes, tipo bolo de noiva, pelo visual teen, com direito a barriguinha de fora, a apresentadora Angélica, 21, levantou a audiência nas tardes do SBT.O programa "Passa ou Repassa", em que a apresentadora comanda gincanas entre adolescentes, vai ao ar das 16h15 às 16h45 e alcança a média de dez pontos de audiência (cerca de 1 milhão de telespectadores na Grande São Paulo).Até março deste ano, quando a apresentadora ainda insistia no figurino de contos de fadas e comandava apenas o "Casa da Angélica", a média de audiência na faixa das 16h ficava entre cinco e seis pontos (atingindo entre 500 mil e 600 mil telespectadores).O programa infantil sobrevive, mas foi transferido para a manhã, das 7h30 às 8h, e a audiência vem caindo. Hoje, atinge a média de dois pontos (200 mil telespectadores).O novo programa -exibido das 15h30 às 16h15- mostra o mundo dos animais, com abordagem jovem. A média de audiência é de oito pontos (cerca de 800 mil telespectadores na Grande São Paulo).Com o "Passa ou Repassa" e o "TV Animal", Angélica conseguiu superar o "Programa Livre", apresentado por Serginho Groisman -considerado, até pouco tempo, o porta-voz teen do SBT. Sua média de audiência, no horário das 16h45 às 17h15, é de seis pontos (cerca de 600 mil telespectadores). http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/11/19/tv_folha/2.html
  3. CRISTINA GRILLO DA SUCURSAL DO RIO Taís Araújo, 16, começou sua carreira na TV com o pé direito. Há dois meses, quando o escritor Jorge Amado visitou a cidade cenográfica da TV Manchete em Maricá (a 60 km do Rio), encantou-se com a mulata de 1,65 m e corpo de manequim. "Fiquei tão nervosa que até esqueci de dar o livro que tinha trazido para ele autografar", conta a menina. Taís ganhou o papel de Bernarda, um dos quatro filhos da prostituta Júlia Saruê. Ela surgiu na televisão em uma campanha publicitária -era o chocolate que combinava com guaraná. Taís começou como atriz aos 11 anos, no teatro infantil. Seu último trabalho foi na peça teen "A Quarta Companhia", de Desmar Cardoso -baseada na história real de um estudante que se suicidou por ter tirado notas baixas. Segundo a atriz, Bernarda começa a história como uma menina amável, cabisbaixa. Mas não deve ser assim até o fim. A trama prevê seu envolvimento com o jagunço Natário -seu padrinho e muito mais velho- interpretado pelo ator Roberto Bonfim. "Ela vai seduzi-lo, encantá-lo. Ele reluta, mas acaba não resistindo", conta Taís. Como isso vai acontecer, a atriz ainda não sabe. Cenas mais ousadas não a assustam? "Acho que não. Fico preocupada, mas não me abato. Se eu conseguir fazer bem, vai ser uma vitória na minha carreira", afirma. Taís é carioca e mora com os pais na Barra da Tijuca (zona sul do Rio). Gosta de ir ao cinema e ao teatro, mas foge do perfil praia-condomínio-shopping. "Prefiro ficar em casa lendo", diz. Além do trabalho na TV, Taís é modelo da agência Elite, no Rio. "Não sou mais uma daquelas que começaram como modelo e foram parar na televisão. Fiz o caminho inverso. Comecei no teatro e fui parar em uma agência de modelos". (CM) FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/10/15/tv_folha/5.html


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.