Jump to content


Search the Community

Showing results for tags 'álbum'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Entertainment
    • TV News
    • International TV
    • Series
    • On Air
  • Geral
    • General Area
    • Music
    • Movies
    • Politics
  • Feedback
    • Compra de pontos
    • Site Questions
    • Announcements and Updates
    • Archive

Blogs

There are no results to display.

There are no results to display.


Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Interesses


Twitter


Last.fm


Spotify


Snapchat


Filmow


Banco de Séries


TVShow Time


Instagram

Found 394 results

  1. https://www.dropbox.com/sh/axelfbwpu874wjt/AAAqZhxz28WacUZ3C4yn8--Ea?dl=0
  2. https://open.spotify.com/album/1n4L6uxvbs8n1hnXI2WOTR?si=9w5k7RyUSgixhuDuujjWwQ
  3. Vazou. É isto. Só a faixa 8 que ainda não foi encontrada. https://drive.google.com/drive/folders/1PMxEyGgGpeNvMrb9zIPL2W1JHyiHsL2J
  4. O que se sabe até agora sobre o álbum, no geral. O nome “Lover” foi uma escolha perfeita para o álbum; O álbum descreve momentos da vida pessoal de Taylor antes mesmo do reputation ter sido lançado; O boato que o álbum teria menos de uma hora é falso - com certeza, tem mais de uma hora; A tracklist foi tocada fora de ordem em cada SS, para que o TN soubesse de qual lugar veio cada vazamento. Sendo assim, a tracklist liberada é oficial, porém, está fora de ordem; Taylor deve lançar o segundo single promocional no dia 09 e o terceiro single oficial no dia 16; A tracklist deve ser liberada a qualquer momento a partir de agora. Taylor queria liberar após a última SS, que aconteceu ontem, em LA; Esse álbum terá a faixa mais longa de Taylor desde All Too Well; Aparentemente, Joel Little trabalhou apenas em ME! e YNTCD. Jack está presente em 3/4 do álbum. Não se sabe ainda se Max Martin e Shellback estão envolvidos; O álbum tem quatro faixas que Taylor escreveu sozinha. Sobre cada faixa (fora da ordem oficial): I Forgot You Existed Trecho: “It’s not love, it’s not hate, it’s indifference” É uma música sobre o que aconteceu em 2016 e a relação da Taylor com a mídia e com pessoas envolvidas no escândalo, como Kim e Kanye; Apesar da tracklist vazada não ser oficial, a faixa combina com uma transição entre o reputation e o Lover; Uma opening track forte e consistente, mas não muito radiofônica - é uma das favoritas dos fãs. Cruel Summer Trecho: “I don’t wanna keep secrets just to keep you” Taylor fala sobre como foi conhecer Joe e esconder o romance com ele, entre 2016 e 2017 (antes do reputation); É o provável terceiro single do álbum, com muitos fãs aclamando a faixa. Lover Trecho: “Christmas lights left up into January” A música faz uma metáfora - amar a pessoa amada é como o resto do Natal em janeiro; Tem a letra de Speak Now, só que sem a parte triste; Parece com uma faixa de casamento. The Man Trecho: “I’ve been running as fast I can, thinking I’d get there so much quicker if I was a man” / “If I was a man, I’d be THE MAN” É tida como a música mais forte do álbum; Taylor fala sobre como seria sua carreira se ela fosse um homem; Essa mesma comparação foi feita publicamente por ela ao longo de toda sua carreira, em que sofreu críticas por compor sobre relações afetivas (segundo ela, homens como Justin Timberlake, Bruno Mars e Ed Sheeran fazem o mesmo desde sempre e nunca sofreram com nenhum tipo de crítica). The Archer I Think He Knows Trecho: “I think he knows that I love him” É sobre gostar de um cara que é muito confiante, mas não de uma forma arrogante - ele apenas sabe que é legal e atraente; A música tem um sample do musical Ragtime; É tida como uma fraca faixa, parecida com ME! Miss Americana and The Heatbreak Prince Fala sobre ficar mal no ensino médio e aprender a valorizar amizades verdadeiras/deixar de se importar com as pessoas que não querem estar com você; É uma das músicas de caráter social do álbum, pois faz metáfora ao fato de que os Estados Unidos não é um país tão bom quanto parece - é uma música um pouco anti-patriótica; Contém líderes de torcida no vocal por um momento. Paper Rings Jack Antonoff produziu esta; É uma música de casamento; Fala sobre gostar tanto de uma pessoa a ponto de aceitar se casar com anéis de papel, se este for o caso; Taylor faz votos de casamento nessa canção; Existe uma banda de casamento tocando ao fundo. Cornelia Street Trecho: “If I ever lose you, I’ve never walk Cornelia Street again”; A música havia sido citada como “Cornelius Street” - o correto é Cornelia Street; Cornelia Street é uma rua de NY, onde Taylor alugou um flat em 2016 e teve os primeiros encontros secretos com Joe; A música começa como uma faixa feliz conforme Taylor se lembra de seus primeiros momentos com Joe em NY, mas se torna uma canção triste conforme o tempo passa e ela canta sobre o medo de perdê-lo; É a segunda música da Taylor sobre NY, depois de WTNY. Soon You’ll Get Better ft. Dixie Chicks Uma das partes da música fala sobre uma sala de espera em um consultório, cabelos presos ao casaco e o medo de perder sua mãe, mas Taylor tenta esconder essa sensação; Essa é, possivelmente, a maior música de Taylor em duração desde All Too Well; A música tem banjos; Taylor sempre sai de sala nas SS quando a música vai tocar para não ficar instável - talvez ela decida não cantar essa música na tour, como fez com Never Grow Up na SNWT; Natalie, das Dixie Chicks, teve câncer - Andrea gosta muito do grupo, e talvez por isso, Taylor decidiu convidar o trio para faixa; Segundo o insider, Andrea ainda está muito doente, e por isto, essa música afeta tanto a Taylor. Death By A Thousand Cuts Uma balada sobre término, inspirada no filme Someone Great; A roteirista de Someone Great foi igualmente inspirada por Clean (1989), da Taylor, enquanto escrevia o filme, mas Taylor só soube disso após gravar a faixa. London Boy Trecho: “Stories from Uni / I fancy you / God, I love the English / Bond Street” (apenas trechos, não estão em ordem) Taylor quis que essa música parecesse uma comédia romântica de cinema onde a protagonista faz as malas e se muda para outro país, para conhecer uma cidade aos olhos da pessoa amada; A música conta com o sample de uma entrevista de Idris Elba (ator de Cats nascido em Londres). False God Trecho: “Religion in your lips / The alters at is my hips” Algumas pessoas dizem que a música é a comparação de uma relação amorosa com uma religião, pois Taylor já falou sobre isso em uma entrevista (“Um término é como a quebra de um sistema de crenças”). Porém, algumas pessoas dizem que a música fala indiretamente sobre as pessoas estão brincando de serem deuses e o quão perigoso isto é (referência a Trump). Afterglow Trecho: “I can’t talk to you when you’re like this” (Brendon fala isso em francês no clipe de ME!); Quando Taylor percebe em uma discussão que está errada e seu parceiro está certo, e ela precisa passar por cima do seu orgulho para pedir desculpas; Algumas pessoas dizem que a faixa se parece com uma música do Coldplay, mas pode ser apenas um palpite por conta do título. It’s Nice To Have a Friend É a faixa mais controversa do álbum - a produção é diferente de tudo o que Taylor entregou, e muitos fãs dizem não ter gostado; Fala sobre quando você é criança e conhece um amigo e sabe valorizar sua inteligência (e vice-versa); Taylor quis que a música fosse infantilizada propositalmente (como quando você tem nove anos e só sabe falar sobre o seu novo amigo); A música conta com um coral de crianças de uma escola musical de baixa renda. Daylight Trecho: “Step into the daylight and let it go” A música fala sobre tirar algo bom de uma experiência muito ruim (tanto o que rolou em 2016 quanto os problemas novos da Taylor, como o câncer da Andrea); É uma faixa crua, porém, muito profunda; Provavelmente Taylor escreveu a música sozinha. Lembrando que as faixas estão fora da ordem oficial. crédito: BCharts/ATRL
  5. O que se sabe até agora sobre o álbum, no geral. O nome “Lover” foi uma escolha perfeita para o álbum; O álbum descreve momentos da vida pessoal de Taylor antes mesmo do reputation ter sido lançado; O boato que o álbum teria menos de uma hora é falso - com certeza, tem mais de uma hora; A tracklist foi tocada fora de ordem em cada SS, para que o TN soubesse de qual lugar veio cada vazamento. Sendo assim, a tracklist liberada é oficial, porém, está fora de ordem; Taylor deve lançar o segundo single promocional no dia 09 e o terceiro single oficial no dia 16; A tracklist deve ser liberada a qualquer momento a partir de agora. Taylor queria liberar após a última SS, que aconteceu ontem, em LA; Esse álbum terá a faixa mais longa de Taylor desde All Too Well; Aparentemente, Joel Little trabalhou apenas em ME! e YNTCD. Jack está presente em 3/4 do álbum. Não se sabe ainda se Max Martin e Shellback estão envolvidos; O álbum tem quatro faixas que Taylor escreveu sozinha. Sobre cada faixa (fora da ordem oficial): I Forgot You Existed Trecho: “It’s not love, it’s not hate, it’s indifference” É uma música sobre o que aconteceu em 2016 e a relação da Taylor com a mídia e com pessoas envolvidas no escândalo, como Kim e Kanye; Apesar da tracklist vazada não ser oficial, a faixa combina com uma transição entre o reputation e o Lover; Uma opening track forte e consistente, mas não muito radiofônica - é uma das favoritas dos fãs. Cruel Summer Trecho: “I don’t wanna keep secrets just to keep you” Taylor fala sobre como foi conhecer Joe e esconder o romance com ele, entre 2016 e 2017 (antes do reputation); É o provável terceiro single do álbum, com muitos fãs aclamando a faixa. Lover Trecho: “Christmas lights left up into January” A música faz uma metáfora - amar a pessoa amada é como o resto do Natal em janeiro; Tem a letra de Speak Now, só que sem a parte triste; Parece com uma faixa de casamento. The Man Trecho: “I’ve been running as fast I can, thinking I’d get there so much quicker if I was a man” / “If I was a man, I’d be THE MAN” É tida como a música mais forte do álbum; Taylor fala sobre como seria sua carreira se ela fosse um homem; Essa mesma comparação foi feita publicamente por ela ao longo de toda sua carreira, em que sofreu críticas por compor sobre relações afetivas (segundo ela, homens como Justin Timberlake, Bruno Mars e Ed Sheeran fazem o mesmo desde sempre e nunca sofreram com nenhum tipo de crítica). The Archer I Think He Knows Trecho: “I think he knows that I love him” É sobre gostar de um cara que é muito confiante, mas não de uma forma arrogante - ele apenas sabe que é legal e atraente; A música tem um sample do musical Ragtime; É tida como uma fraca faixa, parecida com ME! Miss Americana and The Heatbreak Prince Fala sobre ficar mal no ensino médio e aprender a valorizar amizades verdadeiras/deixar de se importar com as pessoas que não querem estar com você; É uma das músicas de caráter social do álbum, pois faz metáfora ao fato de que os Estados Unidos não é um país tão bom quanto parece - é uma música um pouco anti-patriótica; Contém líderes de torcida no vocal por um momento. Paper Rings Jack Antonoff produziu esta; É uma música de casamento; Fala sobre gostar tanto de uma pessoa a ponto de aceitar se casar com anéis de papel, se este for o caso; Taylor faz votos de casamento nessa canção; Existe uma banda de casamento tocando ao fundo. Cornelia Street Trecho: “If I ever lose you, I’ve never walk Cornelia Street again”; A música havia sido citada como “Cornelius Street” - o correto é Cornelia Street; Cornelia Street é uma rua de NY, onde Taylor alugou um flat em 2016 e teve os primeiros encontros secretos com Joe; A música começa como uma faixa feliz conforme Taylor se lembra de seus primeiros momentos com Joe em NY, mas se torna uma canção triste conforme o tempo passa e ela canta sobre o medo de perdê-lo; É a segunda música da Taylor sobre NY, depois de WTNY. Soon You’ll Get Better ft. Dixie Chicks Uma das partes da música fala sobre uma sala de espera em um consultório, cabelos presos ao casaco e o medo de perder sua mãe, mas Taylor tenta esconder essa sensação; Essa é, possivelmente, a maior música de Taylor em duração desde All Too Well; A música tem banjos; Taylor sempre sai de sala nas SS quando a música vai tocar para não ficar instável - talvez ela decida não cantar essa música na tour, como fez com Never Grow Up na SNWT; Natalie, das Dixie Chicks, teve câncer - Andrea gosta muito do grupo, e talvez por isso, Taylor decidiu convidar o trio para faixa; Segundo o insider, Andrea ainda está muito doente, e por isto, essa música afeta tanto a Taylor. Death By A Thousand Cuts Uma balada sobre término, inspirada no filme Someone Great; A roteirista de Someone Great foi igualmente inspirada por Clean (1989), da Taylor, enquanto escrevia o filme, mas Taylor só soube disso após gravar a faixa. London Boy Trecho: “Stories from Uni / I fancy you / God, I love the English / Bond Street” (apenas trechos, não estão em ordem) Taylor quis que essa música parecesse uma comédia romântica de cinema onde a protagonista faz as malas e se muda para outro país, para conhecer uma cidade aos olhos da pessoa amada; A música conta com o sample de uma entrevista de Idris Elba (ator de Cats nascido em Londres). False God Trecho: “Religion in your lips / The alters at is my hips” Algumas pessoas dizem que a música é a comparação de uma relação amorosa com uma religião, pois Taylor já falou sobre isso em uma entrevista (“Um término é como a quebra de um sistema de crenças”). Porém, algumas pessoas dizem que a música fala indiretamente sobre as pessoas estão brincando de serem deuses e o quão perigoso isto é (referência a Trump). Afterglow Trecho: “I can’t talk to you when you’re like this” (Brendon fala isso em francês no clipe de ME!); Quando Taylor percebe em uma discussão que está errada e seu parceiro está certo, e ela precisa passar por cima do seu orgulho para pedir desculpas; Algumas pessoas dizem que a faixa se parece com uma música do Coldplay, mas pode ser apenas um palpite por conta do título. It’s Nice To Have a Friend É a faixa mais controversa do álbum - a produção é diferente de tudo o que Taylor entregou, e muitos fãs dizem não ter gostado; Fala sobre quando você é criança e conhece um amigo e sabe valorizar sua inteligência (e vice-versa); Taylor quis que a música fosse infantilizada propositalmente (como quando você tem nove anos e só sabe falar sobre o seu novo amigo); A música conta com um coral de crianças de uma escola musical de baixa renda. Daylight Trecho: “Step into the daylight and let it go” A música fala sobre tirar algo bom de uma experiência muito ruim (tanto o que rolou em 2016 quanto os problemas novos da Taylor, como o câncer da Andrea); É uma faixa crua, porém, muito profunda; Provavelmente Taylor escreveu a música sozinha. Lembrando que as faixas estão fora da ordem oficial. crédito: BCharts/ATRL
  6. Será a primeira era da cantora a não ter uma entrada na Billboard Hot 100. Medellín (Feat. Maluma) = OUT I Rise = OUT Crave (Feat. Swae Lee) = OUT Future (Feat. Quavo) = OUT God Control = OUT Nossa menina veio disposta a quebrar recordes @Nena Fatp @ALF!
  7. "O trabalho de uma artista que está explorando sua criatividade, e não caçando os charts."
  8. https://nippyspace.com/v/45a838
  9. Hustle (Hey Why) Miss You Sometime Walk Me Home My Attic 90 Days (feat. Wrabel) Hurts 2B Human (feat. Khalid) Can We Pretend (feat. Cash Cash) Courage Happy We Could Have It All Love Me Anyway (feat. Chris Stapleton) Circle Game The Last Song of Your Life DOWNLOAD
  10. Acompanha o documentário/filme lançado na Netflix.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.