Jump to content


Gael

Membro
  • Content Count

    46,103
  • Joined

  • Last visited

  • Pontos

    16,493 [ Donate ]

Community Reputation

11,231 Incrível

About Gael

  • Rank
    Expert
  • Birthday 03/28/1995

Recent Profile Visitors

21,607 profile views
  1. Ele deve ter se arrependido de ter dado entrevista pro canal dela depois disso. Ficou chato pra ele.
  2. Preocupado com a atual audiência de “Malhação”, o autor Ricardo Hofstetter resolveu fazer um pedido para os seguidores da novela teen no Twitter. “Quem está gostando de Malhação ID, divulgue para os amigos! Vamos fazer desta fase o mesmo sucesso da de 2004 (Vagabanda)”, twittou. Em seguida, ele disse: “Quem não está gostando, assista mais vezes até acostumar e gostar!” Ricardo Hofstetter foi o roteirista principal da temporada de 2004 de “Malhação”, que chegava a 40 pontos no Ibope. O ponto forte daquele ano foi a Vagabanda, uma banda fictícia que tinha Marjorie Estiano como vocalista e Guilherme Berenguer e João Velho nos instrumentos. Com informações do jornalista Daniel Castro. http://audienciatelinha.blogspot.com/2010/01/autor-de-malhacao-id-pede-pra.html
  3. Necessário ficar até quase 2, Maria da Paz foi uma personagem muito forte na memória do público.
  4. Será que essa novela vai tirar público de Amor de Mãe? Se bem que as duas não concorrerão por tanto tempo assim.
  5. Teve mais 7 minutos pra subir ainda se o horário de SP tiver batido com o do PR
  6. Malhação dentro da meta
  7. Mesma coisa de Ana Rita Cerqueira e Laís Pinho que vai e voltam pra Record.
  8. Lembra Babilônia por ter uma atmosfera densa, e que o público rejeitou logo de cara por isso. Mas não dá pra afirmar que com ela será assim, primeiro tem que ver no vídeo.
  9. Gael

    Minuto a minuto (17/11)

    Sabia que o palhaço Sucatinha faria o Silvio explodir, tava muito bom
  10. O jornalista Roberto Cabrini lançou seu livro, No Rastro da Notícia, e recebeu a reportagem do RD1 para conversar sobre algumas histórias de sua carreira. “É um momento incrivelmente especial, pois a minha matéria-prima é gente. Eu faço isso com muita paixão, amor e dedicação. Receber toda essa energia e carinho, conta muito pra mim. É um momento muito especial do qual eu jamais vou me esquecer, todo esse carinho e reconhecimento. E eu sinto como se eu devesse a eles contar uma história de cada um deles“, começou Cabrini. “Eu penso que cada ser humano dá um livro e eu ver essas pessoas aqui que acompanham e usam o meu trabalho para se inspirar e fazer reflexão. Isso conta muito pra mim“, ressaltou, a respeito dos jornalistas convidados para o bate-papo. Cabrini ainda falou, de maneira divertida, sobre a entrevista que deu à filha, Gabi Cabrini, repórter do Fofocalizando, do SBT. “Olha, foi bem diferente com toda certeza. Eu procurei dar entrevista que eu daria com o mesmo carinho e com a mesma consideração para qualquer profissional, mas, evidentemente, que eu fico muito orgulhoso, afinal de contas, ela sempre acompanhou toda a minha carreira e ver a minha filha tomando os primeiros passos no jornalismo é algo, sem dúvida alguma, inesquecível. Ainda mais em um momento como este, momento do livro e com a filha dando os primeiros passos. É um momento que eu jamais vou me esquecer“, salientou o apresentador do Conexão Repórter. Indagado sobre ter noticiado a morte do piloto Ayrton Senna com a frase: “Morreu Ayrton Senna da Silva“, Cabrini revelou que este foi um dos momentos mais complicados de sua carreira. “Foi, sem dúvida, um dos momentos mais difíceis, porque eu era amigo dele como outras pessoas também eram. Eu tive a missão e o privilégio de cobrir todos os passos do Ayrton Senna. Eu aprendi muito com ele, que tinha uma consideração diferenciada por mim. Eu só consegui fazer o meu trabalho porque você se concentra na sua missão jornalística e isso faz com que você contenha a sua emoção. A ficha caiu dias depois. Eu fiquei muito triste, tanto que, pouco tempo depois eu deixei de fazer a Fórmula 1. Pra mim, não fazia mais sentido. Eu achei que eu tinha cumprido uma etapa da minha carreira porque o Senna foi algo muito grandioso. Foi um divisor de águas“, classificou o jornalista. “Uma reportagem que eu fiz e que me marcou profundamente, foi uma entrevista que eu fiz com uma doente terminal chamada Rosa e que passou uma mensagem sem precedentes sobre a sabedoria de se encarar a finitude“, contou Roberto Cabrini. “Eu tinha perdido, há pouco tempo, minha mãe, e eu parti da seguinte pergunta: ‘O que significa, para o ser humano, se deparar com os últimos momentos da sua vida?’ e ela o fez com bastante alegria. Ela fez as pessoas do Brasil inteiro encararem a morte de uma forma positiva e não há um dia que eu não pense e que eu não me inspire nessa mulher maravilhosa e de muita luz chamada Rosa“, prosseguiu. Sobre todos os anos de jornalismo investigativo, Cabrini falou sobre a importância da profissão como benefício para a vida das pessoas. “O jornalismo só vale se for para beneficiar a vida das pessoas de alguma forma. Seja por meio de exemplo, para se fazer justiça, através da promoção de esclarecimento. O jornalismo é um sacerdócio e é também um privilégio. E é, antes de tudo, uma missão que você sempre para com seus semelhantes“, ressaltou. “O jornalista tem como objetivo mostrar de uma forma que as pessoas aprendam algo, que tenha algo positivo nisso“, finalizou. Confira: https://rd1.com.br/em-lancamento-de-livro-roberto-cabrini-relembra-carreira-e-revela-momento-emocionante/
  11. Ratinho não tem medo de causar. Na última semana, em uma das edições do seu programa, Ludmilla e Brunna Gonçalves foram citadas no quadro Mundo da Fama e ele não poupou comentários. O formato consiste em perguntas sobre os últimos acontecimentos do mundo dos famosos e, em uma delas, a plateia foi questionada sobre quantos filhos a funkeira pretende ter com a namorada. “Ela falou que quer ter filho?“, questionou, em tom de reprovação. Em seguida, mandou o seu recado: “Ludmilla, só se adotar, hein? Sua namorada não tem berimbau. Vai falar que tem? Falta berimbau“. “Por inseminação dá, mas tem que pegar de outro ‘caboco’. A namorada não tem espingarda nem a pólvora“, afirmou, direto e reto. Por fim, o apresentador do SBT amenizou: “Beijo para a Ludmilla, eu adoro a Ludmilla!“. Vale lembrar que Lud afirmou que pretende ter sete filhos com a namorada. Confira: https://rd1.com.br/ratinho-diz-que-ludmilla-nao-pode-ter-filhos-com-namorada-e-manda-recado/
  12. Gael

    Minuto a minuto (17/11)

    18:48/49 - Flávio Ricco aparece no programa Eliana
  13. Gael

    Minuto a minuto (17/11)

    Eliana bombando Essas pautas de surpresa pra Eliana são muito fakes, quem ainda acredita que ela realmente não sabe de nada?
  14. Gael

    Minuto a minuto (17/11)

    Talvez a Record vai desistir de vez do assistencialismo com o Faro e histórias tristes, essa nova década pode ter essa virada na TV.


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.