Jump to content


O L

Membro
  • Content Count

    96
  • Joined

  • Last visited

  • Pontos

    26 [ Donate ]

Community Reputation

8 Neutro

About O L

  • Rank
    Calouro

Recent Profile Visitors

689 profile views
  1. E pensar que ela já foi a produtora com o maior volume de programas na tv. Bem triste
  2. Formata entregou um produto FODA!
  3. É nítido que você não entende nada de TV, uma vez que está comparando um programa semanal com outro que é de temporada. Menos...
  4. Sei que 3% e Samantha! tiveram gravações dentro da Quanta.
  5. Fábio Porchat Foto: Record/Divulgação Fábio Porchat vai ganhar um programa no GNT a partir do ano que vem. O apresentador pediu a rescisão no seu contrato com a Record na segunda-feira depois de firmar um “acordo de cavalheiros” com a emissora a cabo que pertence a Globosat. Porchat tinha contrato com a Record até 31 de dezembro, mas podia pedir o fim da parceria três meses antes. Por causa disso, Porchat só pode aparecer no GNT a partir de janeiro.
  6. MTV Brasil anuncia sua 2ª série de ficção, ‘Feras’, focada na cena paulistana O TelePadi anuncia aqui em primeira mão que já está em produção a segunda série de ficção da MTV Brasil na gestão Viacom. Da Primo Filmes, “Feras” tem criação de Teodoro Poppovic, Maria Farkas e Lia Klakauskas. O elenco conta com João Vitor Silva, Camila Márdila, Vinicius Siqueira, Rodrigo Garcia, Túlio Starling e Mohana, mais participação luxuosa de Jesuíta Barbosa, Laerte, Clarissa Pinheiro e Rodrigo Bolzan. Tendo como ambientação a cena paulistana da Rua Augusta, o enredo dispensa aquele furor adolescente que o canal já teve em outros tempos, para se concentrar numa faixa etária que beira os 30 anos. Ciro (João Vitor), o protagonista, tem 31. Passou dez anos casado, até ser dispensado pela mulher e perceber a gigantesca transformação operada nos comportamentos de paquera enquanto esteve “fora do mercado”. Parte disso se explica pela autoestima conquistada pela mulher, que já não vive à espera do príncipe encantado, e pelo surgimento dos aplicativos de encontros. Em uma das sequências, Ciro é alvo de chacota dos amigos – os “feras” do título -, por cometer a gentileza de telefonar para a garota com quem ficou na véspera. Isso não existe mais, tentam convencê-lo. Que juízo farão desse quase dinossauro? Em 13 episódios, “Feras” conta com verba de lei de incentivo aprovada pela Ancine, com valor total de R$ 4.102.556,39. A estreia está programada para novembro Vice-presidente Sênior da MTV Latin America e Paramount Channel, Tiago Worcman se mostra animado com o êxito que o gênero conseguiu alcançar em uma grade de programação recheada de reality shows, videoclipes e afins. “Perrengue”, a primeira série de ficção do canal, foi ao ar no ano passado e conquistou, segundo ele, uma audiência 60% acima da média do canal. Até por isso, uma segunda temporada já está a caminho, para 2019. Tanto “Perrengue” como “Feras” chegaram às mãos de Tiago logo que ele assumiu a MTV no Brasil, há cinco anos. Mas fazer ficção requer um prazo de maturação, inclusive em função dos trâmites a serem cumpridos para se obter aprovação da Ancine e se enquadrar nas exigências da legislação que permite ao canal trocar o pagamento de impostos devidos como empresa estrangeira por produção audiovisual realizada no Brasil. Agora, com dois títulos em andamento, a ideia é manter um ritmo de produção que assegure vaga permanente ao gênero, com obras nacionais, na programação. Worcman chama ainda atenção para o fato de “Perrengue” ser um enredo carioca, bastante solar, enquanto “Feras” se debruça sobre a Pauliceia no que ela tem de mais animado – a noite. “Acho que é um bom equilíbrio”, diz o executivo. Na era da MTV Brasil como canal aberto, série de ficção também era produto fora da curva, mas em seu ano derradeiro, foi ao ar a premiada “A Menina sem Qualidades”, com Bianca Comparato e direção de Felipe Hirsh.
  7. O L

    Abertura Z4

    Essa foi uma chamada que passou no Disney Channel, nem é a abertura.
  8. TV paga receberá audiência minuto a minuto em tempo real Em curto prazo, ainda este ano, a Kantar IBOPE Media, que mensura a audiência de TV no Brasil, estará entregando também a canais pagos, assim como faz com emissoras abertas, a audiência minuto a minuto, em tempo real. O TelePadi soube da novidade durante uma visita ao novo escritório do instituto em São Paulo, na zona oeste, um espaço com conceito corporativo bastante moderno. Atualmente, as emissoras só recebem esse relatório no dia seguinte, juntamente com a audiência consolidada da véspera. Para o mercado publicitário, a novidade é ótima. Para canais pagos, que vêm perdendo receitas com assinantes, idem, já que a precisão passa a informar melhor o anunciante sobre o alcance de seu comercial e os minutos que o cercam, na hora em que isso acontece. Para o assinante, no entanto, esse sujeito que resiste em assinar um pacote de TV, em meio a crise e uma profusão de serviços independentes de streaming (mais baratos, mas com menos benefícios, convém ressaltar), a novidade deve ser vista com ressalvas. Um sujeito que quer a sua disposição 50 ou cento e tantos canais, certamente está interessado na segmentação representada por esse conjunto. A ele, não vale dizer que o canal A ou B tem mais audiência (e supostamente isso o tornaria mais atraente). Há quem ache que a aferição minuto a minuto da televisão, em tempo real, faça muito mal ao conteúdo lá exibido, dado o risco de os programadores entenderem os números como necessidade de dar ao público apenas o que ele parece querer. A premissa inibe a criatividade e a ousadia, privando a plateia de conhecer outros cardápios e de ficar limitada a um quadrado de conhecimento pífio. É nessa tentação que os programadores de Pay TV não podem cair, salvo uso moderado dos números para nortear suas estratégias. O minuto a minuto em tempo real pode fazer bem a um canal que funciona quase como uma emissora aberta, por exemplo, como é o caso do Multishow, que adota inclusive uma grade horizontal, com programas que se desenham de segunda a sexta. Um canal como o Investigação Discovery, que tantas posições subiu no ranking de TV paga, em três anos, pode usar os números para entender em tempo real os momentos do desvendamento de um crime que mais retêm a audiência ou o que a afasta. Nesse ponto, embora os canais já tivessem no dia seguinte um retorno de cada minuto, a precisão em tempo real pode conspirar a favor de estratégias mais assertivas. Tomara que fique nisso e que a TV paga não seja transformada em um ringue competitivo, baseado em quantidade, que normalmente só faz mal à qualidade do repertório do espectador. A grande maioria dos canais, no entanto, não tem programação ao vivo, e é nesse ponto que o minuto a minuto em tempo real pode parecer mais tentador. Entre esses, estão os canais de notícias (Globonews e BandNews – a Record News é aberta e já recebe esses dados) e canais de esporte (SporTV, ESPN, Fox Sports e Esporte Interativo). Para esses, é certo que a novidade servirá como mote para nortear cada passo em tempo real. Medição de Streaming Outra novidade que vem sendo preparada para um prazo médio é a medição do serviço de streaming (sob demanda) acessado pelas SmartTVs. Como o meter que mensura a audiência de TV hoje identifica cada canal pelo áudio, conteúdos como filmes e videoclipes, presentes em mais de uma plataforma (Netflix, canais pagos ou YouTube, todos acessados pela tela da TV), o reconhecimento do áudio não basta para localizar a sintonia do televisor. Assim, um novo modelo de medição está em fase de estudo e preparo para que os acessos no televisor possam também ser reconhecidos por meio de URL. Quem pode não gostar muito disso é a Netflix, que não divulga seus números de audiência. A Kantar IBOPE não poderá, de toda forma, divulgar números de alguém que não é seu cliente, mas terá essa informação sob seu chapéu, como segredo de estado interno.
  9. Não to vendo ele confirmando nada...
  10. "Fábrica de Casamentos" fecha mês com a maior audiência desde sua estreia em 2017 Em maio, o "Fábrica de Casamentos" bateu recorde mensal de audiência desde a estreia do reality, no ano passado, pelo SBT. Com sua segunda temporada no ar, a atração que promove casamentos em apenas sete dias registrou 9,5 pontos de média no último mês, apresentando um crescimento de 21% em comparação com abril. Na mesma faixa, a Record TV ficou com 6,9, em terceiro lugar. Já na média anual parcial de 2018, o "Fábrica de Casamentos" tem o seu melhor desempenho, com 24% de alta em relação ao ano anterior, quando marcou 6,6 com sua primeira temporada. O programa apresentado por Chris Flores e Carlos Bertolazzi também fechou maio em segundo lugar no PNT (Painel Nacional de Televisão). Foram 7,6 pontos de média nos 15 mercados medidos pela Kantar Ibope, contra 6,3 da principal concorrente. Desde o dia 19 de maio, "Fábrica de Casamentos" vem começando uma hora mais tarde, a partir das 22h15, com a decisão do SBT de exibir um resumo dos capítulos da novela "As Aventuras de Poliana". Assim, turbinou sua audiência. Na Telinha
  11. @Rennê Não teve nenhum gravado na bahia, inclusive, é muito caro pra sair de São Paulo


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.