Jump to content


Sonia

Membro
  • Content Count

    3,812
  • Joined

  • Last visited

  • Pontos

    512 [ Donate ]

Community Reputation

720 Bom

About Sonia

  • Rank
    Intermediário
  • Birthday 08/23/1990

Recent Profile Visitors

2,114 profile views
  1. Coronavírus: Presidente das Filipinas ordena a policiais matar quem violar quarentena https://veja.abril.com.br/mundo/coronavirus-filipinas-ordena-a-policiais-matar-quem-violar-quarentena/
  2. Vai lá no Templo de Salomão doar sangue @RICMAC?
  3. Apesar do isolamento, o Tinder continua bombando. De acordo com dados divulgados pela empresa, o número de "swipes" (deslizamento para esquerda ou para a direita nas fotos) bateu recorde no domingo (29). O aplicativo associa o uso intensificado às sensações de ansiedade e de solidão desencadeadas pela pandemia. Outra informação divulgada pela empresa é de que à medida que as partes do mundo entraram em quarentena, os membros começaram a usar a função 'Passaporte', que até então só era liberada para as versões pagas, mais intensamente. A taxa de uso do recurso aumentou em 15% no Brasil na última semana de março. Na Alemanha, o aumento foi de 19%, enquanto na Índia, ficou em 25%. Agora, o aplicativo liberou a função gratuitamente a todos os membros. Para ter acesso, é preciso atualizar o app para as versões 11.12 nos dispositivos iOS e Android. Para fazer a alteração, basta tocar no ícone do perfil, clicar em "configurações" e tocar em "deslizando" para os dispositivos Android ou em "localização" nos iOS. Em seguida, você escolhe uma cidade, do país que quiser. Os membros nos quais você der like utilizando o recurso podem ver seu perfil até um dia depois da alteração do local. No teste feito pela redação, após a atualização do app, o recurso levou algumas horas para ser disponibilizado. Na quarentena, conversas mais longas O Tinder tem enviado aos usuários mensagens reforçando as recomendações da OMS, pedindo que todos respeitem o período de distanciamento social frente à disseminação do novo coronavírus. O posicionamento oficial da empresa é pedir que as pessoas não se desconectem, mas que "deixem as coisas por lá", ou seja, continuem conversando em conhecendo pessoas apenas no espaço virtual. De fato, as conexões têm sido mais longas. As conversas diárias ao redor do mundo aumentaram em média 20% e a duração delas se tornou 25% maior. No Brasil, o papo aumentou 25% e está 20% mais longo. "Fique em casa", "fique seguro", "mantenha o distanciamento social", "como vai você" e emojis que representam o ato de lavar as mãos e o rosto estão sendo cada vez mais usados nas biografias, assim como piadas sobre papel higiênico. https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2020/04/01/tinder-libera-gratuitamente-funcao-para-conversar-com-pessoas-do-mundo-todo.htm
  4. Estava previsto que algo iria mudar o mundo, mas não falavam exatamente sobre uma pandemia.
  5. Divaldo Pereira Franco,respeitado líder espírita no Brasil, considerado um sucessor de Chico Xavier, solicitou que esta mensagem seja divulgada ao povo brasileiro. Leia agora toda a mensagem ATENÇÃO POVO BRASILEIRO: Preocupados com a situação de desconsolo e tristeza que vive o povo brasileiro, os maiores do plano espiritual enviaram instruções para que todos os irmãos participem do movimento espírita cristão, no sentido de formar uma corrente composta por centros de luz em todo o nosso país, visando alterar o padrão mental e vibratório do povo desta nação, pátria do evangelho e coração do mundo. Alertam-nos estes irmãos sobre a onda negativa que paira sobre a nossa pátria, propiciando a formação de clima deletério, similar ao ocorrido da segunda guerra mundial, onde a luta espiritual foi maior do que a ocorrida no plano físico e que levou a humanidade ao sofrimento supremo que todos nós conhecemos. Nos dizem os orientadores do bem, que se prosseguir o clima ora instaurado entre as pessoas, com o sentimento de ódio, vingança, desesperança e pessimismo, há que se contar a possibilidade de ver iniciada uma guerra civil, levando as últimas consequências, as mazelas oriundas do fratricídio que ela impõe. Porém, tendo em conta que somos filhos de Deus, pai infinitamente bom e justo, esta falange de amor nos indica o medicamento perfeito para revertermos as consequências da terrível doença que assola o coração do nosso povo: a prece verdadeira e direta em favor dos nossos desorientados governantes e a mudança imediata do nosso padrão mental trocando o pessimismo pelo otimismo, a tristeza pela alegria, o medo pela coragem e principalmente a desesperança pela certeza de que tudo que possa nos acontecer tem a permissão do Pai Maior. Devido a grande concentração de energias negativas emanadas pelas pessoas insatisfeitas com a política e seus representantes, o Brasil precisa parar e orar! "Estou preocupado com essa semana que está chegando. Peço uma corrente de oração para que os guardiões possam iluminar as mentes e os corações dos nossos governantes terrestres. A nação corre perigo. Divulgue. Peço que divulguem essa mensagem". Divaldo Franco Entre em oração, juntos somos mais fortes e vamos livrar o nosso Brasil dessa situação Já somos mais de 652 mil almas que compartilharam essa mensagem e essa energia positiva. Divulgue a mensagem de Divaldo por todos os meios possíveis ao seu alcance e para o maior número de pessoas: seja um elo forte dessa corrente do bem pelo Brasil. Amaury Jr. https://amauryjr.blog.bol.uol.com.br/2020/03/31/mensagem-de-divaldo-franco/
  6. Que triste para o estado de SC. Tomara que nossas fadas joinvilenses estejam bem.
  7. Indonésia cogita quarentena após projeção de 140 mil mortes https://oglobo.globo.com/mundo/indonesia-cogita-quarentena-apos-projecao-de-140-mil-mortes-por-coronavirus-1-24338817
  8. Testemunhas de Jeová são investigadas sob suspeita de ocultar crimes sexuais O Ministério Público de São Paulo investiga a associação religiosa Testemunhas de Jeová por suspeita de ter acobertado casos de abuso sexual, inclusive de crianças e de adolescentes, em suas congregações. De acordo com a apuração da Promotoria, a organização teria constrangido vítimas a não denunciar os crimes. Por conta disso, afirma, muitos dos delitos já estariam prescritos. Iniciado em setembro de 2019, o inquérito, que corre sob segredo judicial, tem como base o relato de seis pessoas que afirmam terem sofrido diversos abusos de natureza sexual e psicológica. Um dos casos é o de E.G.L.B, de 37 anos. Aos 12 anos, ela era candidata ao batismo quando foi entrevistada por um ancião (nome dado aos membros experientes, que têm a função de supervisionar as congregações). “O ancião começou falando sobre sexo”, disse. Logo depois, segundo o relato feito à Promotora, levantou-se e passou a apalpar os seios da garota. “Ele me disse, não precisa ficar com medo de mim, sou como um pai para você. Na sequência, abriu a calça e tirou o pênis." Meses depois, E.G.L.B e sua mãe decidiram relatar o caso a outros dois anciões. “Eles ficaram transtornados, mas acabaram por pedir que não falássemos nada para ninguém”, lembra. “Disseram que deveríamos deixar nas mãos de Jeová, que ele resolve tudo.” Em documento enviado à Justiça, a promotora Celeste Leite dos Santos diz que a associação, sempre que sabia de alguma situação de abuso, afirmava que só poderia tomar providência caso houvesse confissão do autor ou se existissem duas testemunhas presenciais do crime. Ela afirma também que as vítimas poderiam ser afastadas da organização se fizessem denúncias. Quando alguém é desassociado das Testemunhas de Jeová, diz a promotora na petição, “perde-se também o elo com os parentes” que integram a igreja. A promotora diz que a investigação começou após ela ter sido procurada por uma das vítimas. “Precisava de ajuda porque foi ameaçada por estar denunciando”, diz. “Estava sendo intimidada, nos escreveu pedindo socorro.” Celeste é coordenadora de um projeto do Ministério Público paulista, o Avarc (Acolhimento de Vítimas, Análise e Resolução de Conflitos), que procura ter um olhar mais atento e humanizado às vítimas de crimes ocorridos no estado de São Paulo. Religião criada no final do século 19 nos Estados Unidos, as Testemunhas de Jeová têm cerca de 1,4 milhão de adeptos no Brasil, de acordo com o IBGE de 2010. Seus fiéis acreditam que sua religião é a restauração do verdadeiro cristianismo. Segundo o pesquisador Eduardo Góes de Castro, as Testemunhas de Jeová encaram a sua religião como um modo de vida, “sendo que todos os outros interesses, incluindo o emprego e a família, giram em torno de suas crenças”. A associação defende uma vida moderada e a submissão das mulheres aos homens. Não aceita a transfusão de sangue e o serviço militar. As Testemunhas de Jeová dizem basear todo seu sistema de crenças e práticas na Bíblia. Além do relato das vítimas, o Ministério Público colheu o depoimento de nove testemunhas, entre as quais alguns ex-anciões. Segundo essas testemunhas, a igreja registra todos os relatos de abuso e os arquiva nas congregações. Posteriormente, esses dados seriam repassados à sede da entidade, nos Estados Unidos. Em razão de uma série de casos de abusos investigados no exterior, o comando mundial da organização teria ordenado, de acordo com o relato feito à Justiça, a destruição de todos os registros confidenciais de crimes. Com base nesse receio, a Justiça determinou a realização de operações de busca e apreensão de documentos em 15 endereços da entidade, incluindo a sede, localizada no município de Cesário Lange, no interior de São Paulo. No Salão do Reino [nome dado aos templos] do bairro da Liberdade, por exemplo, a polícia colheu cinco envelopes com supostas provas. Num deles, haveria informações sobre um ancião que teria molestado sexualmente suas filhas de 12 e 14 anos. Em outro documento, haveria o relato de um fiel com “conduta desenfreada no serviço secular com várias mulheres”. De acordo com o Ministério Público, os dirigentes da associação podem ser denunciados se ficar provado que tiveram ciência de casos de crimes sexuais, que não informaram as autoridades e que permitiram seu prosseguimento. À Justiça, a entidade afirmou que não há nenhuma prova de ilegalidade ou omissão de sua parte. “Pelo contrário, as provas juntadas nos autos pelo próprio Ministério Público indicam que a associação preocupa-se em proteger os menores em seu meio”, afirma. Em petição apresentada ao Tribunal de Justiça, a entidade pediu a suspensão do inquérito. Declarou que nunca “houve qualquer orientação para encobrir tais casos ou tratá-los apenas internamente, como se houvesse um tribunal eclesial próprio”. Disse também que nenhum documento apreendido pelos policiais tem relação com as supostas vítimas que procuraram o Ministério Público. “A busca serviu apenas para violar o sigilo eclesiástico, expor dados sensíveis de pessoas alheias às investigações e violar garantias constitucionais de uma entidade religiosa e de seus fiéis.” O Tribunal de Justiça não aceitou o pedido. Em decisão no final de janeiro, afirmou que a investigação contém indícios bastante relevantes quanto à prática de crimes sexuais. “Não há motivo para suspender o procedimento.” Assim como as Testemunhas de Jeová, a Igreja Católica é alvo de acusações de abuso sexual de crianças e de jovens por padres e religiosos nos últimos 20 anos, em diversos países do mundo. O papa Francisco ordenou no mês de dezembro mudanças na forma como a igreja lida com os episódios, eliminando a regra do sigilo pontifício, usada até então para manter casos em segredo. Com a alteração, a igreja pode passar a enviar para autoridades civis documentos e provas relacionados a suspeitas de abusos sexuais. No Brasil, outro caso de crimes sexuais envolvendo religiosos ocorreu em Goiás, com o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, condenado a mais de 40 anos de prisão por estupros. Outro lado Procurada pela Folha, a Associação Torre de Vigia de Bíblias, nome da corporação jurídica usada pelas Testemunhas de Jeová, disse não ser apropriado comentar assuntos sob segredo judicial, mas disse que colaborará com qualquer procedimento jurídico que envolva a proteção de menores. Em nota enviada à reportagem, afirma que “as Testemunhas de Jeová abominam qualquer tipo de violência, inclusive a sexual, e a consideram como um crime”. Segundo o texto, a política da associação para a proteção de menores requer que os anciãos, ao tomarem conhecimento de alguma alegação de abuso, relatem o fato às autoridades. A associação diz que, quando não há confissão, “a Bíblia requer que duas testemunhas estabeleçam o que ocorreu” para que os anciãos possam tomar medidas eclesiásticas. Ressalva, no entanto, que esse procedimento religioso não deve ser confundido com o encaminhamento dos casos às autoridades ou não. “Uma denúncia pode ser feita às autoridades mesmo que haja um único denunciante e nenhuma prova adicional.” A entidade diz manter, de fato, um arquivo confidencial na congregação local para certificar que seja protegida de uma pessoa conhecida como abusador. “Essa medida é importante para proteger menores”, afirma. https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/03/testemunhas-de-jeova-sao-investigadas-sob-suspeita-de-ocultar-crimes-sexuais.shtml
  9. Atormentada com a quarentena de prevenção ao novo coronavírus? Além de reforçar a importância de seguir as recomendações das autoridades de saúde do Brasil, nossa sensitiva Márcia Fernandes dá algumas dicas de como ficar menos preocupada contando com a proteção energética. Ela também explica a situação da humanidade nesse momento no plano espiritual. SIGA AS RECOMENDAÇÕES DO MINISTÉRIO DA SAÚDE: - Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel - Evite aglomerações - Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir - Mantenha os ambientes bem ventilados - Não compartilhe objetos pessoais - Procure um médico caso tenha febre e sintomas respiratórios como tosse ou falta de ar https://www.uol.com.br/universa/videos/2020/03/23/coronavirus-marcia-fernandes-da-dicas-de-protecao-energetica-0402CC9C3570DCB96326.htm
  10. É uma das pragas do apocalipse, segundo a sensitiva terão outras pragas.
  11. Já quero o @Hessseguindo os conselhos da diva e mandando beijos e abraços para os foristas.


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.