Jump to content


Eduardo

Membro
  • Content Count

    14,415
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    4
  • Pontos

    530 [ Donate ]

Eduardo last won the day on April 11 2018

Eduardo had the most liked content!

Community Reputation

2,793 Ótimo

About Eduardo

  • Rank
    Experiente

Profile Information

  • Sexo
    Feminino

Recent Profile Visitors

20,724 profile views
  1. A Globo devia revezar entre novelas da década de 2010 e novelas mais antigas. Acho que seria o mais saudável, ou no caso, abrir uma segunda faixa de reprises. Se ficar esperando tanto pra reprisar os sucessos dessa década, elas já vão reestrear datadas, assim como houve com Celebridade e Belíssima.
  2. Claro que ele não vai mandar matar gay. Não existe a menor possibilidade de algum presidente fazer isso. Mas o conservadorismo, a perseguição contra o "comunismo" e as formas dele lidar com a violência pública são algo preocupantes. Mas olha a salada de fruta: Policiais com excludente de ilicitude + Governador do Rio querendo promover uma verdadeira guerra civil na cidade, "contra o tráfico" + Armamento civil + Conservadorismo extremo. A gente sabe que o tráfico é uma guerra sem fim, que além de matar traficante, morre muitos civis e policiais no conflito. E isso tende a piorar. Se a guerra ao tráfico funcionasse, o Rio não estaria nessa situação há tantas décadas, porque há anos policiais invadem morros e a violência da cidade tá longe de diminuir. Você acha mesmo que o presidente e o governador eleitos se preocupam com a vida dos policiais de verdade? Eles só usam a revolta contra um policial morto pra justificar os massacres em favelas. Com excludente de ilicitude, isso só piora, e ainda mais que existem as mílicias. A homofobia existe justamente pela "conservação dos bons costumes", algo que o Bolsonaro e seus aliados pregam. Ele não vai matar gays. Mas com certeza vários direitos nossos podem ser perdidos pouco a pouco. E esse armamento civil é alarmante. Sabe Deus que tipo de gente vai poder ter uma arma, e com essa onda de "defesa dos bons costumes" é normal se ter medo que a homofobia aumente bastante. E tem um detalhe que é o desserviço intelectual que esse povo prega, querendo ir contra os extremismos da esquerda preparando um radicalismo pior ainda, aonde todos os que não concordam com ele fazem parte de uma "conspiração comunista" que querem acabar com o Brasil. Eu acho isso perigoso, porque as pessoas simplesmente estão perdendo a noção do bom senso e defendem coisas que elas nem ao menos têm certeza do que estão falando, como que "na Ditadura não existia corrupção, nem violência, e só era torturado quem era bandido". É óbvio que não é assim. É óbvio que ele não vai instaurar um golpe militar e sair matando todo mundo. Mas vai implantar uma onda autoritária e conservadora aos poucos, aonde só ele vai ter a razão e mais ninguém. Isso assusta. Ele não vai precisar decretar nada pras coisas acontecerem.
  3. Privatizada. Se é pra acabar, que ganhem algo com isso.... Se bem que com a privatização o governo teria que repassar verba publicitária, então que seja extinta mesmo.
  4. A política arranjou mais uma dor de cabeça para a Globo. A emissora está tendo de administrar um complicado "racha" em seu elenco artístico --tanto o da dramaturgia como o musical. Artistas ditos de "esquerda", "antibolsonaristas", estão pressionando colegas acima e abaixo na hierarquia a se recusar a trabalhar ou deixar de convidar ex-colegas que declararam apoio ao presidente eleito Cair Salnorabo (partido das subcelebridades). Não foi apenas Regina Duarte que se tornou "radioativa" no Projac. Cantores e cantoras bolsonaristas também. Atores e atrizes que estão sendo chamados para as próximas produções da emissora, por exemplo, exigem saber antes quem serão os colegas de elenco. Dizem que não querem contracenar com "fascistas". Na área de shows, Márcio Garcia está no olho do furacão no Projac, desde que apareceu em foto beijando o então candidato do partido das subcelebridades. Se o "Tamanho Família" tiver nova temporada em 2019, sua produção terá bastante dificuldade em conseguir convidados na casa. Mas a pressão é para que o programa acabe. Os "antibolsonaristas" também têm feito lobby para que programas de auditório e de musicais da Globo não convidem mais Gusttavo Lima, Marília Mendonça, Zezé Di Camargo, Ferrugem, Jammil, Eduardo Costa, Tati Zaqui, Latino e até a cantora gospel Ana Paula Valadão. Historicamente a Globo nunca discriminou ou deixou de convidar artistas por causa de suas posições políticas. Porém, jamais houve uma "racha" semelhante em seu elenco. https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/ooops/2018/11/04/artistas-antibolsonaristas-fazem-lobby-contra-ex-colegas-na-globo.amp.htm?__twitter_impression=true
  5. ELEITOR DO Rolanorabo NÃO É GENTE

    1. Eduardo

      Eduardo

      grito, a censura

  6. DITADURA NUNCA MAIS

  7. ORGULHO DE SER NORDESTINO

  8. "unificando o país para uma democracia cada vez mais forte e uma nação cada vez mais justa". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.

×