Jump to content


ESTADÃO:São Paulo deve restringir grandes eventos com aglomeração apos avanço da Omicron.


Paperjunior30
 Share

Recommended Posts

A matéria:

 

_KcU4jZV?format=jpg&name=small

 

Segundo o governador João Doria, cenário é discutido e novas informações serão anunciadas oficialmente na quarta-feira, 12; por enquanto, não há previsão de suspensão para comércio e indústria.

 

João Ker, O Estado de S.Paulo

 

11 de janeiro de 2022 | 15h19
Atualizado 11 de janeiro de 2022 | 16h06

 

O governo de São Paulo pretende restringir novamente eventos com aglomerações em todo o Estado por causa da alta taxa de transmissibilidade da variante Ômicron do coronavírus. O Comitê Científico de Combate à Covid-19 vai se reunir na tarde desta terça-feira, 11, para discutir a recomendação. A ideia é anunciar novas informações nesta quarta-feira, 12, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

 

"Vamos ter, evidentemente, restrições que já foram apresentadas para eventos de aglomerações, que é diferente. Grandes aglomerações não são recomendáveis e o Comitê Científico já expressou essa deliberação. Amanhã (quarta) teremos novas informações, já que hoje (terça) à tarde o Comitê se reúne e nos passará as recomendações", disse o governador João Doria (PSDB) na manhã desta terça-feira durante agenda em Monte Aprazível, no interior do Estado. 

 

Apesar de indicar que os eventos terão novas regras e restrições, Doria também adiantou que essa nova fase da pandemia no Estado não deve impactar setores da indústria e do comércio, ao menos por ora. "Não há, neste momento, nenhuma indicação e necessidade de fechamento ou restrições ao comércio e setor de serviços, assim como ao setor produtivo do agronegócio e da indústria. Há, sim, cautela e recomendação expressa para que as pessoas usem máscaras o tempo todo", afirmou.

 

Segundo ele, as restrições a serem propostas e detalhadas oficialmente na quarta já foram apresentadas pelo Comitê, como medidas cautelares para impedirem ainda mais o avanço da variante Ômicron em São Paulo. Ainda na segunda-feira, 10, o Estado teve uma média móvel de 2,4 mil novos casos de covid, um aumento de 5.746% em relação a duas semanas atrás.

 

Especialistas em saúde e vigilância sanitária apontam, desde o início da pandemia, que há maior risco de transmissão do coronavírus em locais fechados e sem ventilação. Eventos recentes como shows e festas têm sofrido críticas da comunidade científica e da população desde que os casos de covid voltaram a aumentar pelo País. Na capital paulista, algumas casas noturnas já se adiantaram à recomendação oficial e começaram a cancelar as agendas das próximas semanas.

 

Durante a manhã, Doria voltou a recomendar que a população use máscara "o tempo todo", o que classificou como a única forma de "estar protegido para esta quarta onda da Ômicron". "Esse momento vai exigir cuidado, atenção e acompanhamento diário. Esta nova cepa é a mais poderosa de transmissão da história", disse. 

 

O governador também descartou, ao menos por ora, que haja qualquer tipo de restrição para o funcionamento do comércio e da indústria no Estado.

 

https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,com-avanco-da-omicron-sao-paulo-planeja-restringir-novamente-grandes-eventos-e-aglomeracoes,70003947662?utm_source=twitter:newsfeed&utm_medium=social-organic&utm_campaign=redes-sociais:012022:e&utm_content=:::&utm_term=

Link to comment
Share on other sites

3 minutos atrás, MERCURY disse:

A restrição vai ser diminuir o funcionamento de bares, restaurantes e boates e proibir o vírus de circular após às 23hrs :close:

Não duvido isso acontecer, alguns governadores e prefeitos pensam que estamos em 2020 ainda...:gret7:

Link to comment
Share on other sites

Seria ideal terem feito isso antes do ano novo ou no máximo até semana passada, proibindo eventos que geram grandes aglomerações (Shows, baladas, público nos estádios de futebol), por 2 semanas... E aí nos últimos 10 dias do mês teriam que avaliar se continuariam com as restrições... Agora pensar em restrições parciais em relação a grandes aglomerações, depois de 15 dias da Ômicron fazendo a festa por aqui? É fazer apenas palanque político, pq os resultados práticos tende a ser mínimos, principalmente devido a velocidade que a Ômicron se espalha. 

 

 

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, Bruno Desi disse:

Seria ideal terem feito isso antes do ano novo ou no máximo até semana passada, proibindo eventos que geram grandes aglomerações (Shows, baladas, público nos estádios de futebol), por 2 semanas... E aí nos últimos 10 dias do mês teriam que avaliar se continuariam com as restrições... Agora pensar em restrições parciais em relação a grandes aglomerações, depois de 15 dias da Ômicron fazendo a festa por aqui? É fazer apenas palanque político, pq os resultados práticos tende a ser mínimos, principalmente devido a velocidade que a Ômicron se espalha. 

 

 

Quem já tinha que pegar pegou. Escuta isso. 

Link to comment
Share on other sites

2 minutes ago, MERCURY said:

Quem já tinha que pegar pegou. Escuta isso. 

Acho que qualquer medida de mitigação agora vai ser perda de tempo, melhor preparar os hospitais. O nível de contágio da Omicron não dará pra controlar com restrição, ainda mais agora que ela já se espalhou.

Link to comment
Share on other sites

3 minutos atrás, Johnny disse:

Acho que qualquer medida de mitigação agora vai ser perda de tempo, melhor preparar os hospitais. O nível de contágio da Omicron não dará pra controlar com restrição, ainda mais agora que ela já se espalhou.

A diferença agora é que a maioria das pessoas vai andando ao hospital e fica de pé nas filas esperando por exames. Imagina se não fosse a vacina??? Janeiro passado seria bolinho...

Link to comment
Share on other sites

Aquela politicagem pra daqui algumas semanas dizer que os casos reduziram porque o governo agiu, sempre pensando e amando o povo (PSDB e povo tudo a ver...).

Mas como sabemos ia começar a reduzir em umas 3 semanas com ou sem restrições. 

Agora é ver até onde esse fantoche da mídia vai. Se vai ser só colocar limite de 2/3 mil pessoas em eventos, ou se vai além disso cortando horários e proibindo festas. Lembrando, todas medidas pra agradar a imprensa e seus seguidores.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

97% dos adultos vacinados no estado de sp e novas restrições serão anunciadas.

 

A omicron nao lotou UTIs na Africa que quase não vacinou nem em países europeus com vacinação equivalente ao Estado de SP. Lotou nos EUA mas lá tem estado na faixa de 50% de vacinação. E aqui o secretario de saúde diz que „as UTIs estão lotando e podem chegar a 90% de ocupação“.

 

Desculpa, mas algo está profundamente errado. Essa conta não fecha.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, HenriqueKe disse:

97% dos adultos vacinados no estado de sp e novas restrições serão anunciadas.

 

E pensar que éramos malucos quando já estávamos percebendo, um ano atrás, que quando a mídia e o PSDB anunciavam restrições por causa do covid, o que menos importava ali era o covid (vide o clássico dos shoppings reabrirem antes que os parques kkkkk).

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

14 horas atrás, HenriqueKe disse:

97% dos adultos vacinados no estado de sp e novas restrições serão anunciadas.

 

A omicron nao lotou UTIs na Africa que quase não vacinou nem em países europeus com vacinação equivalente ao Estado de SP. Lotou nos EUA mas lá tem estado na faixa de 50% de vacinação. E aqui o secretario de saúde diz que „as UTIs estão lotando e podem chegar a 90% de ocupação“.

 

Na África do Sul não houve um pico de casos tão forte quanto o que está ocorrendo nos Estados Unidos. O pico da média móvel na África do Sul foi cerca de 20% maior do que o pico das ondas anteriores:

 

Pk5tyWz.png

 

Já nos Estados Unidos o pico da média móvel já está 200% maior do que nas ondas anteriores. Não é porque na África do Sul a Ômicron não causou maiores problemas que o mesmo cenário vá se repetir em todo lugar. Nos Estados Unidos, com cobertura vacinal muito maior do que na África do Sul, estão batendo recordes de internações. Em São Paulo o número de internações está crescendo bem, então não custa ter cautela.

Edited by Barbano
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Barbano disse:

Na África do Sul não houve um pico de casos tão forte quanto o que está ocorrendo nos Estados Unidos. O pico da média móvel na África do Sul foi cerca de 20% maior do que o pico das ondas anteriores:

 

Pk5tyWz.png

 

Já nos Estados Unidos o pico da média móvel já está 200% maior do que nas ondas anteriores. Não é porque na África do Sul a Ômicron não causou maiores problemas que o mesmo cenário vá se repetir em todo lugar. Nos Estados Unidos, com cobertura vacinal muito maior do que na África do Sul, estão batendo recordes de internações. Em São Paulo o número de internações está crescendo bem, então não custa ter cautela.

 

Incrivel como a covid em geral não causa grandes estragos na África, não é?

 

A cobertura vacinal nos EUA não so é menor que no Brasil como em varios estados americanos ela é MUITO MENOR que no estado de São Paulo, que tem 80% da população geral e 97% dos adultos com 2 doses.

 

O numero de 80% de vacinados de sp é maior inclusive que quase todos os países europeus em q a omicron não provocou grande aumento de ocupação de UTI.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.