Jump to content


Abdul

Membro
  • Content Count

    11
  • Joined

  • Last visited

  • Pontos

    8 [ Donate ]

Community Reputation

8 Neutro

About Abdul

  • Rank
    Calouro
  • Birthday 04/16/1996

Recent Profile Visitors

325 profile views
    [[Template core/front/system/searchResult is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]]
  1. Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro, afirmou a uma TV estatal da Noruega que o presidente é “um pouco machista e um pouco autoritário”. “Infelizmente, tenho que dizer que ele é um pouco machista. Um pouco autoritário. E quando ele fala sem pensar, tem um lado positivo como negativo também (…). Ele diz o que quer dizer, independentemente das consequências, e é inteligente.” Ana Cristina foi casada com Bolsonaro entre 1998 e 2008. É mãe de Jair Renan, o 04. Para ela, o presidente fez coisas “certas e erradas” durante a pandemia. “Ele fez as coisas certas e erradas durante a crise do coronavírus. Mas sua maior preocupação é que, quando a pandemia terminar, o desemprego e a pobreza matem mais do que o próprio vírus.” https://www.oantagonista.com/brasil/ele-e-um-pouco-machista-e-autoritario-diz-ex-mulher-de-bolsonaro/
  2. Augusto Aras afirmou, em entrevista a Pedro Bial, que as Forças Armadas podem intervir em um Poder quando este “invade a competência” de outro Poder. A declaração de Aras foi dada ao explicar sua interpretação do artigo 142 da Constituição, que define o papel das Forças Armadas. Segundo o procurador-geral da República, o artigo define as Forças Armadas como garantidora dos Três Poderes, com atribuição para intervir quando um Poder intervém em outro. “As Forças Armadas, no plano constitucional, atuam como garantes da Constituição. Quando o artigo 142 estabelece que as Forças Armadas devem garantir o funcionamento dos Poderes constituídos, esta garantia é nos limites da competência de cada Poder. Um Poder que invade a competência de outro Poder, em tese, não há de merecer a proteção desse garante da Constituição, porque, se esses Poderes constituídos se manifestarem, dentro das suas competências, sem invadir a competência dos demais Poderes, não precisamos enfrentar uma crise que exija dos garantes uma ação efetiva de qualquer natureza.” Questionado se o Brasil está próximo de um cenário desses, Aras respondeu: “Não será este procurador-geral da República o catalizador de uma crise institucional desta natureza.” https://www.oantagonista.com/brasil/aras-afirma-que-forcas-armadas-podem-intervir-quando-um-poder-invade-a-competencia-de-outro/
  3. A videoconferência de Jair Bolsonaro (sem partido) com empresários nesta quinta-feira (14) teve um momento pra lá de constrangedor. Um dos participantes aparecia pelado, tomando banho, o que foi notado pelo presidente, que interrompeu a fala do ministro da Economia Paulo Guedes durante a reunião para alertar sobre o fato. "Dá uma parada aí, Paulo. Ô, Paulo, tem um colega do último quadrinho ali que tá...", disse Bolsonaro. Ao ver a imagem, o ministro completou: "Tem um cara tomando banho aí. Tem um peladão aí. Fazendo isolamento peladão em casa e tal, beleza", disse Guedes sem saber o nome do empresário nu. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, mediador da teleconferência com o governo, tratou de amenizar a gafe e pediu desculpas pelo incidente. Bolsonaro apenas riu e brincou: "É um quadro bastante sinuoso, mas nós vimos, infelizmente", disse o presidente antes da reunião prosseguir. A transmissão da reunião estava aberta aos jornalistas, mas boa parte dos empresários não sabia disso. No momento da inusitada cena, havia cerca de 500 pessoas acompanhando a teleconferência https://www.otempo.com.br/mobile/coronavirus/bolsonaro-interrompe-teleconferencia-apos-flagrar-empresario-pelado-no-video-1.2337345%3famp
  4. Integrantes do Centrão discutiram na manhã dessa quinta a participação do grupo no governo. Apesar do avanço do inquérito contra Jair Bolsonaro, seguem firmes no propósito de ocupar espaço na Esplanada. O quase tema único da reunião foi a resistência do ministro Abraham Weintraub (Educação) em entregar o polpudo FNDE a um indicado do Centrão. Todos estavam muito irritados. O ministro sequer os têm recebido. E, como estão com acesso direto ao terceiro andar do Planalto, vão pedir a cabeça do ministro a Bolsonaro. A tal história de que o preço do Centrão, agora, está mais caro. https://veja.abril.com.br/blog/radar/centrao-ja-nao-quer-so-o-fnde-agora-pede-a-demissao-de-weintraub/amp/?__twitter_impression=true
  5. [[Template core/front/system/searchResult is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]]
  6. O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou na última quarta-feira com um pedido para quebrar o sigilo fiscal e bancário do deputado federal David Miranda e outras quatro pessoas. Miranda é parlamentar pelo Psol do Rio, e é casado com o jornalista Glenn Greenwald, do Intercept Brasil. A solicitação foi distribuída ontem ao Tribunal de Justiça do Rio que ainda não decidiu. O pedido será analisado pela 16ª Vara de Fazenda Pública. A coluna apurou que ele também é investigado pela suposta prática de rachadinha — a devolução de salários de funcionários comissionados — em seu gabinete no período em que foi vereador do Rio. https://epoca.globo.com/guilherme-amado/mp-do-rio-entra-com-pedido-de-quebra-de-sigilo-de-david-miranda-23914966
  7. Em 2018, sem nunca ter concorrido a nenhum cargo político antes, Carlos Moisés da Silva, 51, foi eleito com 71% dos votos dos catarinenses para governar o estado. Filiado ao PSL, partido do atual presidente da República, disse em sua primeira entrevista, logo no começo da campanha eleitoral, que não era um “mini-Bolsonaro”. Apoiadores acharam que a declaração poderia prejudicá-lo, já que a estratégia de muitos candidatos, inclusive de outros partidos, era colar em Jair Bolsonaro e usar sua popularidade para arrancar votos — como ocorreu no Rio Grande do Sul, por exemplo, com José Ivo Sartori (MDB) e Eduardo Leite (PSDB). “O que quis dizer é que o que a gente vê nas redes sociais são militâncias extremas, ou extrema-direita ou extrema-esquerda, o pessoal da arminha. Para mim é muita sandice essas coisas”, disse, em entrevista à Folha ao entrar no oitavo mês de sua gestão. A afirmação não prejudicou Carlos Moisés, que, agora no poder, tem adotado medidas distintas do governo federal, como taxar agrotóxicos e incentivar agricultura orgânica. "Qualquer pessoa que raciocine um pouco, que saia do padrão mediano, vai entender que não se pode incentivar o uso [de agrotóxico]", afirma. Ele também se mostra aberto para a pauta de LGBTs e de grupos indígenas. “Quem tem preconceito tem que trabalhar a cabeça para se livrar deles. O estado tem que se aproximar”, disse. Carlos Moisés é casado e tem duas filhas. Coronel da reserva dos bombeiros, é também advogado e mestre em direito. www1.folha.uol.com.br/amp/poder/2019/08/governador-do-psl-em-sc-ve-sandice-em-extremismo-e-vai-na-contramao-de-bolsonaro.shtml
  8. O Antagonista entrou em contato com cada um dos 36 titulares e suplentes da Comissão de Relações Exteriores do Senado, onde Eduardo Bolsonaro deverá ser sabatinado se confirmada a indicação do filho do presidente da República para o cargo de embaixador do Brasil em Washington. Eis a lista: Nelson Trad (PSD): A favor Márcio Bittar (MDB): A favor Major Olimpio (PSL): A favor Chico Rodrigues (DEM): A favor Mara Gabrilli (PSDB): Contra Randolfe Rodrigues (Rede): Contra Marcos do Val (Podemos): Contra Jaques Wagner (PT): Contra Humberto Costa (PT): Contra Angelo Coronel (PSD): Contra Esperidião Amin (PP): Indefinido Antonio Anastasia (PSDB): Indefinido Kátia Abreu (PDT): Indefinido Zequinha Marinho (PSC): Indefinido Fernando Collor (Pros): Indefinido Romário (Podemos): Indefinido Mecias de Jesus (PRB): Indefinido Ciro Nogueira (PP): Indefinido Jarbas Vasconcelos (MDB): Indefinido https://www.oantagonista.com/brasil/placar-o-antagonista-40-dos-senadores-que-farao-sabatina-eduardo-bolsonaro-se-dizem-indecisos/
  9. [[Template core/front/system/searchResult is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]] [[Template core/front/system/searchResult is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]]


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.