Jump to content


Furtado

Membro
  • Content Count

    148
  • Joined

  • Last visited

  • Pontos

    38 [ Donate ]

Community Reputation

44 Neutro

About Furtado

  • Rank
    Calouro

Recent Profile Visitors

417 profile views
  1. Esses estúdios da Manchete são assustadoramente gigantescos, duvido que o SBT compraria pra ficar com muito espaço ocioso, no fim das contas.
  2. Como disse @CondeOlaf, faltam mais nomes de peso editorial. Claro, eles tem bons apresentadores - Gottino, Monalisa, Luciana - mas poucos nomes de peso editorial. É praticamente o Waack, que ainda tem a imagem queimada para parte do público, e a Daniela, que tem pouca experiência em TV. Já a Globo News tem nomes tipo Merval Pereira, Cristiana Lôbo, Natuza, Camarotti, antes tinha a Lo Prete, figuras que dão certa credibilidade ao canal e que são reconhecidos pelo público-alvo. Não sei se tentaram, mas faltou trazer medalhões com origem em impresso tipo a Mônica Bergamo, a Vera Magalhães que agora foi pro Roda Viva, a Júlia Duailibi que tá meio escondida nas manhãs da GN.
  3. Nada. É um dos melhores, senão o melhor, telejornais das emissoras abertas. Mescla análise e reportagem sem ser chato/cansativo. Lo Prete ainda é meio robótica, mas evoluiu desde que entrou e, importante: passa credibilidade.
  4. O trecho em que o Daniel Filho fala sobre essa novela no livro dele "Circo Eletrônico" é muito interessante. Fala dos problemas que teve e decupa a cena do primeiro capítulo em que o Wilker atropela a Glória Pires. (Sim, Daniel dirigiu essa novela, a pedido da Marluce, se não me engano. Ele recém tinha voltado pra Globo)
  5. O texto era MUITO didático. Lembro de um personagem explicando o que significava a sigla Dops.
  6. A força da RBS é muito grande, hábito de décadas, difícil de mudar, tanto que uma das praças onde a Globo mantém liderança relativamente folgada é Porto Alegre. Vale lembrar também que o sinal da Record RS está restrito a Porto Alegre, região metropolitana e retransmissoras isoladas no interior. Enquanto isso, a RBS tem filiais em praticamente todas as cidades médias e grandes do estado, onde produz jornalismo local. Daí também o interesse inicial pela Pampa, que possui a geradora em Porto Alegre e filiadas em cidades estratégicas do interior. Mas o Gadret, dono da Pampa, é vaidoso e de lua, uma espécie de Silvio Santos local. Deu no que deu: a Record comprou a Guaíba e a Pampa sem o dinheiro da Record quase faliu em um primeiro momento e ainda teve de se render a Rede TV!, de quem já havia tomado calote no passado. Ainda assim, não acho que a Record seja tão fracassada em Porto Alegre, não. O Balanço consegue ainda audiência e repercussão, o povão conhece o Mota. Nos bairros periféricos de Porto Alegre e região metropolitana, as equipes da Record são muito bem vindas. Quando o Mota chegou à Record, lá por 2008, incomodou a RBS - que teve de popularizar um pouco o JA, até então um jornal de bancada - e tirou o segundo lugar do SBT. Acontece que a fórmula se desgastou com o tempo e a emissora se acomodou. Ainda dá audiência, claro, mas não mais a mesma da época em que era novidade. Também há um problema de gestão. Nenhum bispo dura muito tempo na Record RS, a maioria fica um, dois anos no cargo e acaba saindo. Um dos bispos, inclusive, teria sido expulso da Universal por ter roubado dinheiro quando estava a frente do grupo no Estado - foi um raro período de investimentos na tv, na rádio e no jornal e também de aproximação com políticos. A rádio e o jornal, aliás, são um problema - dos três veículos, a TV é quem menos traz incomodações. A Record nunca quis a rádio e o jornal, mas o dono antigo só vendia o combo tv+jornal+rádio. Aí a Record teve de aceitar e nunca soube direito o que fazer com esses veículos, colocando bispos que não sabem nada de nada no comando. Resultado: fracasso, a tiragem do jornal não para de cair e a rádio vive perdendo audiência. Mas fechar ou vender é pior ainda, porque: 1 - não valem mais o dinheiro investido em 2007 2 - ao mesmo tempo em que não valem o investimento, o preço que se pede é alto porque as marcas são valiosas (o jornal circula desde 1895, por exemplo) 3 - o ônus trabalhista é grande, alguns funcionários chegam a ter 40, 50 anos de empresa. muitos foram demitidos nos últimos anos A TV Guaíba estava mais ou menos no mesmo estado em que se encontrava a Record quando comprada pelo Macedo em 1989, talvez tirando o fato de que não estava endividada. Até a programação era parecida: programas de bancada, velhos enlatados e horários vendidos.
  7. Estratégia curiosa... para não arrendar a grade em dias de semana, loteavam aos fins de semana. Pena que não deu certo.
  8. Marcelo não entende nada de TV, negócio dele é vendas. A Rede TV! tem essa programação horrorosa por culpa dele, que forçou o baixo nível lá atrás, no comecinho da emissora, para não falir.
  9. RedeTV! quer apostar em séries para 2020 e pensa em recrutar autores e artistas da Globo F5 A programação da RedeTV! em 2020 terá mais dramaturgia. Esse é o plano do vice-presidente do canal, Marcelo de Carvalho, 58, que também é o apresentador do Mega Senha. De acordo com ele, a prioridade total para o próximo ano é investir em séries próprias. “Só estamos esperando o mercado melhorar. Se Deus quiser, agora no segundo semestre, haverá a aprovação da reforma da Previdência e vai turbinar a economia. Melhorando a economia é a primeira coisa que queremos implementar”, conta o empresário. A ideia, segundo Carvalho, é fazer projetos autorais e não importar séries que já existam. Para isso, ele não descarta contar com artistas da Globo. “Temos muitos autores, roteiristas, atores e artistas no mercado. Com o fim do trabalho fixo da Globo isso [contratar globais] é possível. Antes, o cara, mesmo quando não trabalhava, ficava como contratado, agora não trabalhou ele sai. Tem muito talento para recrutar”, adianta. Porém, segundo o vice-presidente, só séries e minisséries terão espaço na nova programação. “Jamais novelas”, completa. Ele explica: “Novela não, porque tem gente que faz bem há muito tempo, mas é um gênero em declínio. Trabalhei na Globo 35 anos e vendia ‘Roque Santeiro’ [1985-1986] com 90% de audiência, hoje as novelas dão 28. Meus filhos nunca assistiram um capítulo de uma novela na vida, em compensação por séries eles são fanáticos”, diz. Para ele, o próximo passo é implementar a dramaturgia na RedeTV!. “A gente faz bem a linha de show, com programas ao vivo. Transmissões esportivas também vamos bem. Fazemos um jornalismo correto, mas você precisa ter dramaturgia. Tivemos uma experiência com ‘Betty, A Feia’, uma novela colombiana que rendeu 12 pontos de audiência”, relembra. Segundo Marcelo de Carvalho, as séries são ‘o futuro’ da TV por que são "fáceis de transportar para a tela pequena, no celular, tablet. Hoje as pessoas chegam em casa mais tarde e não podem ficar seis meses assistindo a mesma coisa [novelas]. A série você pode fatiar e ir vendo. Isso é o futuro”, finaliza. https://f5.folha.uol.com.br/televisao/2019/09/redetv-quer-apostar-em-series-para-2020-e-pensa-em-recrutar-autores-e-artistas-da-globo.shtml
  10. O sonho dele era apresentar o JN no lugar do Bonner. Mas essa negociação com o Bradesco também não surpreende. Leiam essa matéria da Piauí: https://piaui.folha.uol.com.br/materia/honra-ao-merito/ Agora, quem passou essas coisas pro Daniel Castro estava muito incomodado com a ascensão dele...
  11. Essa história é muito mal contada. Acho que não procede.
  12. Já entendemos que você não gostava dela desde pequeno
  13. Abertura fake. A original é essa:


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.